A tecnologia pode ser uma grande inimiga da produtividade quando não é utilizada com moderação e consciência. Um estudo de 2016 apontou, por exemplo, que as pessoas trocam de tela, em média, a cada 47 segundos quando trabalham no computador.

Com a facilidade de acessar todo tipo de conteúdo, não é fácil criar uma relação mais saudável com a tecnologia. Ainda mais quando muitos dos maus hábitos estão bem enraizados no cotidiano. Para abandoná-los de vez, é importante agir em duas áreas principais: ajustar o ambiente e adaptar os relacionamentos.

Especialista no assunto, Andrew Dunn é co-fundador e CEO da startup criadora do aplicativo Siempo, que ajuda a prevenir o uso excessivo do celular. Confira as dicas que ele deu ao site Thrive Global sobre como evitar a distração com a internet.

1. Defina metas

Pense sobre o que você quer melhorar em relação ao seu relacionamento com a tecnologia. Entenda exatamente o que você gostaria de melhorar e, então, transforme esses pensamentos em objetivos reais.

2. Determine regras

Peça ajuda (ou a companhia) de seu parceiro, sua família, seus amigos e colegas. Crie regras como: sem telas no quarto, sem telefone antes e depois de um determinado horário, telefone no modo “não perturbe” durante as reuniões, sem mídias sociais durante um trajeto, ou enquanto estiver na fila, etc.

3. Construa hábitos saudáveis

Mexer no celular constantemente é um péssimo hábito. Substitua essas e outras práticas ruins por formas mais saudáveis de lidar com a tecnologia e evitar a distração com a internet.

4. Esconda distrações físicas

A maneira mais simples de reduzir as distrações é literalmente tirá-las de perto. Guarde seu celular longe enquanto trabalha (e outros gadgets desnecessários).

5. Faça um detox digital

Passar 24 horas offline todas as semanas pode fazer muita diferença para sua saúde, felicidade e produtividade. Se puder, considere incluir essa prática para te ajudar a se tornar mais independente e evitar sua distração com a internet.

6. Permita apenas notificações de pessoas

Desative as permissões de alertas de aplicativos que não vêm de pessoas reais. Assim, você reduz o número de gatilhos de distração que podem atrapalhar.

7. Crie notificações para os principais contatos

Adicione contatos-chave (família, clientes) e selecione uma notificação personalizada para que você possa distinguir e priorizar essas mensagens.

8. Coloque só ferramentas na tela inicial

Tenha apenas os aplicativos essenciais e utilitários na página inicial do celular. Coloque todo o resto em pastas na segunda ou terceira tela.

9. Embaralhe os aplicativos regularmente

Quebre o padrão de movimento dos seus dedos mudando, frequentemente, seus aplicativos para diferentes locais e telas. Assim você se força a fazer uma escolha mais consciente e consegue evitar, assim, a distração com a internet.

10. Durma e acorde sem celular

Compre um despertador comum e só deixe seu telefone carregando fora do quarto. Dessa forma, você não gasta as primeiras e últimas horas do dia olhando para uma tela.

11. Controle o tempo gasto no e-mail

Limite o uso de e-mail somente a horários pré-designados e feche ele no restante do tempo.

12. Baixe extensões de navegador

Extensões como Newsfeed Eradicator, para Facebook, e DistractionFree YouTube bloqueiam o seu feed de notícias e os vídeos recomendados, respectivamente. Assim, diminuem as chances de distração com eles.

13. Faça uma coisa de cada vez

Decida quais programas ou aplicativos você precisa abrir para completar uma tarefa e feche todos os outros. Abra janelas separadas para pessoal e trabalho. E desligue o wi-fi se puder trabalhar sem ele.

*O texto “Aprenda a se desligar: dicas para melhorar sua relação com a tecnologia e aumentar sua produtividade” foi originalmente publicado no portal Na Prática, da Fundação Estudar.

Fonte: https://economia.uol.com.br/empregos-e-carreiras/noticias/redacao/2021/08/02/vicio-celular-produtividade-trabalho.htm

Cadastre seu currículo na Curriculum: https://www.curriculum.com.br/01_10.asp

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comentários

comentários