A depressão gera perdas de mais de 240 bilhões de dólares ao redor do mundo a cada ano e, até 2020, será a enfermidade mais incapacitante do planeta.

Confira abaixo os fatores de risco que podem desencadear a doença no ambiente de trabalho:

Carga desequilibrada

Escalas inflexíveis, longas jornadas ou horários não sociais e sistemas de turnos mal desenhados podem ser gatilhos. Ter muito ou pouco para fazer e trabalhar sob pressão, com ritmo sempre acelerado, também contribui para a doença.

Clima ruim

Contatos difíceis com pares ou gestores ou um trabalho solitário influenciam na qualidade de vida. O clima ruim é uma alavanca para o desenvolvimento ou para o aprofundamento da doença.

Cobrança exagerada

A cobrança incessante por metas inalcançáveis e a sensação de estar sendo avaliado o tempo todo colaboram para desestabilizar. Assim como a competição constante entre os pares, com um tentando superar o outro de forma incisiva.

Processos estressantes

Atuar em uma empresa com procedimentos incômodos ou arbitrários, processos morosos e burocráticos, problemas de comunicação e falta de integração entre diferentes setores, tudo isso eleva o nível de estresse.

Sensação de instabilidade

A motivação é afetada quando há falta de segurança no cargo ou uma percepção de falta de equidade em relação ao que é oferecido aos pares.

Indefinições

Falta de clareza quanto às expectativas e às responsabilidades e incompatibilidade entre os valores do empregado e a filosofia da empresa podem desencadear a doença.

Novos papéis

Ricardo Esteves, supervisor de comércio exterior, de Santos (SP): a readequação de metas o ajudou a enfrentar a doença

Fonte: EXAME

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comentários

comentários