Você já deve ter percebido que, na grande maioria das vezes, há algumas perguntas que sempre são feitas em entrevistas de emprego. Essas perguntas, geralmente, não possuem respostas certas e deixam o candidato um tanto quanto perdido na hora de elaborar uma resposta.

Isso, muitas vezes, faz com que os candidatos cheguem para as entrevistas com respostas prontas e, se o selecionador faz uma pergunta ou pouco diferente, ele se perde. Por isso é importante que você se conheça muito bem e preste muita atenção no que o recrutador está perguntando, sendo sempre sincero e tendo certeza do que está falando.

Mas para que você saiba como analisar suas respostas e ficar mais confiante para suas entrevistas, elaborei uma pequena lista das perguntas mais feitas pelos recrutadores. Dessa forma você consegue saber o que o entrevistador quer saber de você com cada uma delas e aí fica muito mais claro para você responder com sinceridade e calma.

Afinal, o que o entrevistador quer saber quando pede para que você fale sobre si mesmo? Será que ele quer mesmo saber o seu maior ponto fraco? E se você falar, será que ele ainda vai contratar você?

Veja o que os entrevistadores querem ouvir com as perguntas mais triviais de uma entrevista:

1. Fale um pouco mais sobre você.

Essa pergunta é feita geralmente no início da entrevista e, por ter um caráter muito generalista, deixa o candidato com inúmeras opções de resposta. É aqui que o entrevistador analisa o seu potencial de interação e, dependendo dos pontos que você citar sobre você mesmo, ele fará uma análise do que é mais importante para você e de como você se apresenta no ambiente social e de trabalho.

2. Por que você quer trabalhar aqui (nesta empresa)?

Calma! Aqui você não precisa fazer mil elogios à empresa. O que o entrevistador vai analisar são as suas ambições e o que você espera com a oportunidade de trabalho que está sendo oferecida. Ele quer saber, por exemplo, se você está lá apenas para fugir do seu atual emprego ou apenas para ganhar mais. É importante que você se mostre interessado na oportunidade e diga como ela o ajudará a crescer profissionalmente.

3. Onde você se vê daqui cinco anos?

É praticamente impossível saber onde você estará daqui a cinco anos, afinal, as coisas simplesmente acontecem! E o seu entrevistador sabe disso. O que ele quer ver são as suas ambições profissionais, seus objetivos, as áreas que você acha que melhor se encaixam ao seu perfil e como você pretende atingir esse objetivos. É interessante que você fale também sobre como a empresa em que você está cogitando trabalhar irá ajudar nessa caminhada.

4. Como os seus colegas de trabalho o descreveriam?

Esse é um ótimo exercício para praticar não só antes de uma entrevista, mas no seu dia a dia. Nessa pergunta o entrevistador testará o seu nível de autoconhecimento.

É como se olhar em um espelho, analisando como as pessoas o veem no ambiente de trabalho. Muitas vezes você pretende passar uma imagem e acaba passando outra. Por exemplo, você se diz muito comunicativo e extrovertido, mas seus colegas no trabalho têm a impressão de que você é uma pessoa recatada e tímida. Faça uma análise de algumas situações e procure observar como você se mostra de fato no ambiente de trabalho e como você gostaria de ser visto.

5. Quais são os seus hobbies?

Essa pergunta é uma extensão da primeira pergunta desta lista. É aqui que o entrevistador vai conhecer um pouco mais sobre você e como você aproveita o seu tempo livre. Por exemplo, se você pratica atividades físicas, se você lê, toca algum instrumento, entre outros. Assim ele saberá qual posição melhor se encaixa ao seu perfil.

6. Qual é o seu principal ponto fraco?

É claro que ele não espera ouvir, de fato, o seu pior defeito ou ponto fraco, mesmo porque ele sabe que você não falaria. O que é analisado com esta questão é até onde vai a sua sinceridade. Muitos esperam ouvir respostas fora do senso comum tais como “sou perfeccionista” ou “cobro muito de mim mesmo”. É importante que você mostre autoconhecimento e que está trabalhando para melhorar certos pontos e transformá-los em pontos fortes. Reconhecê-los é o primeiro passo para essa mudança!

Se você tem algum ponto a desenvolver que seja facilmente percebido em processos seletivos ou no seu dia-a-dia de trabalho, use isso a seu favor. Aproveite esta pergunta para falar também o que você está fazendo para desenvolver esse ponto.

7. Por que você quer deixar o seu trabalho atual?

As razões para deixar o seu antigo emprego podem parecer óbvias, porém o seu entrevistador quer ter certeza de que o mesmo não acontecerá na empresa dele. É importante, nesse momento, não criticar a empresa em que você está trabalhando atualmente e muito menos falar mal do seu chefe ou de colegas de trabalho. Fica muito mais interessante e simpático falar sobre como o atual emprego não contribuiu para que você atingisse seus objetivos profissionais e como essa nova oportunidade é importante para que isso aconteça.

No entanto, se você estiver desempregado e o motivo de seu desligamento com a empresa for algo muito pessoal ou até mesmo por justa causa, não se desespere. Continue sendo verdadeiro e, se preferir não se estender no motivo, diga apenas que não estava de acordo com as diretrizes da empresa. Pontue sua falha e tente ao máximo convertê-la em potenciais forças, mostrando que você aprendeu com o erro.

Lembre-se também de ficar atento à sua fala e aproveitar os ganchos do selecionador  para refletir sobre suas próprias respostas, assim o selecionador percebe que você está interessado e sabe o que está falando.

É importante que você saiba que não há fórmulas mágicas para se dar bem em uma entrevista e, muito menos, respostas prontas. O segredo é ser confiante, sentir o clima da entrevista e deixar o nervosismo de lado, sendo sincero e espontâneo sempre!

Boa sorte!

😉

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
51

Comentários

comentários