SÃO PAULO – A língua inglesa ainda é um ponto fraco de boa parte dos executivos brasileiros. Pesquisa divulgada pela consultoria Michael Page mostra que entre os 3 mil profissionais brasileiros de nível executivo entrevistados, com salários entre R$ 8 mil e R$ 35 mil e idade entre 30 e 45 anos, apenas 37% são fluentes no idioma. O índice é mais baixo do que o detectado no México, onde 53% dos executivos são fluentes nessa língua, e mais alto do que os números do Chile e da Argentina (35%).

Por setor de atuação no Brasil, o de comércio e serviços é o que apresenta o percentual mais elevado de executivos que dominam o inglês: 50%. Na indústria, por sua vez, 35% são fluentes nessa segunda língua, no setor de mineração, 12%, e no agronegócio, apenas 3%.

No recorte por área de atuação, executivos que atuam com marketing são os mais fluentes, 54%. Em seguida aparecem as áreas jurídica (50%), suplemento e logística (46%) e tecnologia da informação (45%). As áreas com menos profissionais fluentes no idioma são propriedade e construção (15%), bancos (26%) e recursos humanos (27%).

Por região do país também se notam diferenças. Em São Paulo, por exemplo, 49% dominam a língua inglesa e no Rio, 45%. Já no Rio Grande do Sul, o número cai para 31%, no Nordeste vai a 28% e no Centro-Oeste, a 25%.

 

Fonte: Valor Online

 

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comentários

comentários