Esse é o resultado de uma nova pesquisa da Curriculum, elaborada pela Gentis Panel. O levantamento foi publicado com exclusividade pela Você S/A na edição de abril, que foi para as bancas no dia 12. E trazemos para você alguns resultados inéditos dessa pesquisa, que avaliou mais de 2.500 profissionais para saber a atitude do departamento de Recursos Humanos em relação à participação deles em processos seletivos.

Os resultados mostram que 83% dos candidatos não recebem nenhuma resposta dos selecionadores sobre o término do processo e a participação deles no resultado da seleção. Já dos profissionais que obtiveram uma resposta (17%), a maioria diz que o tempo médio para retorno é de até uma semana. No entanto, mais da metade (51%) disse que nunca recebe nenhuma explicação sobre os motivos da não aprovação.

Em geral, a pesquisa demonstrou a grande insatisfação dos entrevistados em relação a essa atitude recorrente dos profissionais de Recursos Humanos, pois 98% deles afirmam que gostariam do feedback para não persistir no erro nas próximas vezes, além de que compreendem que o gesto demonstraria respeito.

Quando questionados se alguma vez já sofreram atraso em ser atendidos pelo RH na entrevista presencial, 62% afirmaram que sim. A maior parte (41,5%) esperou e compreendeu, mas assume que o ideal teria sido que o responsável pelo processo tivesse avisado com antecedência que iria se atrasar.

Em relação ao primeiro contato dos selecionadores com o candidato pelo telefone, o levantamento mostrou que 74% consideram que não obtêm informações satisfatórias e detalhes suficientes sobre as vagas. No entanto, para aqueles que acreditam que os dados sobre a oportunidade de emprego são adequados na primeira ligação (21%) e puderam apurar a veracidade depois, afirmaram que, em geral, as informações estão corretas e alinhadas com a realidade informada no primeiro contato.

Ainda na primeira ligação, os profissionais afirmaram que informações de salário (17%), nome da empresa (16%), local de trabalho (15%), atividades a desenvolver (15%) e horário de trabalho (13%) são mais importantes do que quais benefícios (12%) a companhia oferece.

Nosso presidente, Marcelo Abrileri, afirma que por meio desse estudo pode-se perceber que há muitos profissionais de Recursos Humanos que talvez, pela correria do dia a dia, acabam esquecendo, desconsiderando ou não podendo cumprir uma parte muito importante do processo, que é o feedback.

Ele comenta ainda que o mercado está árido de talentos e que é normal entrar em contato com muitas pessoas para cada vaga em aberto, mas as ferramentas de recrutamento e a seleção online hoje já facilitam a rotina desses profissionais, e a mera utilização de um e-mail de resposta a todos que participaram do processo já seria um grande avanço e melhoraria essa percepção dos candidatos.

Sem contar que isso ajudaria na melhoria da imagem da empresa num possível novo contato com os interessados em fazer parte da companhia, né?

E aqui você confere o que saiu na revista!

E aí, o que achou? Concorda com esses resultados? Você recebe feedback das empresas? Conte para nós. Sua opinião é muito importante!

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comentários

comentários