Principais motivos para a mudança são a falta de possibilidade de crescimento, salário abaixo do mercado e gestão conservadora

O segmento da Tecnologia da Informação parece ter sido pouco afetado pela crise econômica. Bem requisitados, os profissionais de TI pretendem se movimentar no mercado de trabalho neste ano. É o que aponta o barômetro de TI elaborado pela Page Personnel.De acordo com os dados do levantamento, mais da metade (56%) dos consultados avaliam buscar uma nova oportunidade de trabalho nos próximos 12 meses.Os principais motivos para a mudança de emprego são a falta de possibilidade de crescimento na empresa atual, o salário abaixo do mercado e as companhias com gestão conservadora. A pesquisa mostra que oito em cada dez profissionais consultados estão empregados atualmente.

Atrativos

De acordo com a pesquisa, que ouviu 1,1 mil pessoas no primeiro trimestre deste ano, a remuneração não é o principal motivador para o profissional de TI aceitar uma proposta de trabalho.

Os aspectos mais atrativos, ao analisar uma mudança de emprego, são o pacote de benefícios, o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional e a flexibilidade e horário. Outros pontos que também atraem são plano de carreira estruturado e a oportunidade de atuar fora do país”, indica.

Gestor ideal

A pesquisa também apontou quais são as características ideais de um gestor da área de TI no país. Segundo os consultados, os superiores devem ser inspiradores, abertos ao diálogo e ter dinamismo nas tarefas do dia a dia. Entretanto, porém, esse público não gosta de trabalhar com lideranças de perfil político, amigo (que compartilha assuntos pessoais) e cauteloso.

Dentre os perfis melhor avaliados, estão inspirador (posiciona-se como exemplo e busca fomentar as melhores práticas de trabalho para o time); aberto (posiciona-se de igual para igual, e interage com o time aberto para diálogo); e dinâmico (que levanta o ritmo de produção do time, e mantém o ambiente acelerado e/ou estimulante).

Na outra ponta, os piores avaliados são os profissionais classificados como político (que evita debates e apazigua/concilia relações); amigo e companheiro (que seja aberto e compartilhe questões pessoais); e cauteloso (que toma as decisões mediante análises e costuma não arriscar).

O profissional de TI no Brasil

– Possui idade média entre 25 e 35 anos, predominantemente do sexo masculino (87%)

– Educação superior básica: mais de 40% não cursou além da graduação

– 63% possui inglês avançado e/ou fluente, e mais da metade afirma ter alguma noção de espanhol

– Desenvolvimento e Aplicações, assim como Infraestrutura e Sistemas, são as áreas com maior expertise no mercado brasileiro.

As funções desenvolvidas são desenvolvimento de software/aplicativos (60%), infraestrutura e sistemas (54%) E projetos de ERP (38%). Os setores mais povoados do mercado são Consultorias de Tecnologia (38%) e a Indústria (21), seguido por empresas de internet/digita (19%), bancos (17%), distribuição (3%) e startups (2%).

Fonte: http://computerworld.com.br/

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comentários

comentários