Toda empresa necessita de uma área de Recursos Humanos — no jargão corporativo, simplesmente abreviada para RH. Até mesmo os pequenos negócios, em algum momento, vão perceber isso. Afinal de contas, se as empresas são sempre formadas por pessoas, é essencial dedicar grande atenção aos processos relacionados a elas.

Tarefas que costumam ser associadas com a área incluem desenvolver planos de carreira para a equipe, promoção das pessoas dentro da empresa, identificação de necessidades de treinamento, assim como cálculo de salários e benefícios, preocupação com segurança nas atividades profissionais, recrutamento dos novos integrantes do time, entre outras.

No entanto, muita gente ainda associa a área com aquele antigo modelo de gestão de departamento de pessoal, burocrático, preocupado apenas em gerir a folha de pagamento e contratações.

Estratégia

A verdade é que o setor de recursos humanos tem evoluído muito ao longo dos últimos anos, e desempenha cada vez mais o papel de gestão estratégica de pessoas. Nesse novo cenário, os talentos são vistos como o principal ativo da companhia, e cabe aos profissionais da área atrair e manter esses talentos a longo prazo, contribuindo de forma determinante para o sucesso da empresa.

Quando Poliana Prata começou seu estágio na área de Recursos Humanos em 2013, na Localiza — empresa com sede em Belo Horizonte (MG), que controla a maior rede de aluguel de carros da América Latina — uma das experiências que mais chamaram sua atenção foi exatamente nos seus primeiros dias de companhia.

É que durante a semana de integração, todos estagiários foram recepcionados por executivos de diversos setores da empresa e passaram por uma imersão nas diferentes áreas que formam o negócio. Ela chama atenção para a importância dessa apresentação inicial para que entendesse como tudo funcionava e adquirisse os conhecimentos que permitissem alinhar as ações de RH ao negócio da empresa.

Projetos

“Depois teve um treinamento intenso. Todos os estagiários tinham como proposta o desenvolvimento de projetos dentro das áreas em que atuavam”, conta. Como estagiária, ela passou por um job rotation que incluiu três áreas de recursos humanos: administração de pessoas; remuneração e benefícios, onde atuou com relações sindicais; e, finalmente, treinamento e desenvolvimento – onde acabou sendo efetivada. Passou cerca de sete meses em cada uma delas.

“Com o job rotation, foi possível conhecer a rotina, os projetos, e os maiores desafios em cada parte do setor de recursos humanos. Quando eu fui contratada já estava mais preparada, sabia qual o impacto a minha área tinha das demais”, conta.

Durante o estágio, o projeto que mais chamou sua atenção foi na área de administração de pessoas, onde esteve envolvida na implementação do serviço especial de engenharia e segurança do trabalho da empresa. O aprendizado, segundo ela, foi bastante intenso, pois lidou diretamente com a responsabilidade de zelar pela saúde e integridade física do trabalhador, buscando eliminar o risco de acidentes no ambiente de trabalho.

“Tivemos que fazer um estudo para ver em que unidades era viável implementar esse novo sistema de engenharia e segurança do trabalho, o que envolvia entender não só os colaboradores da empresa, mas também os fornecedores, as outras empresas que prestariam esse serviço para gente”, ela conta. “No final, estruturamos uma área para poder dar certos atendimentos médicos para os funcionários dentro de nossas próprias unidades.”

No final do estágio, todos os participantes do programa participaram de uma dinâmica que envolvia apresentar, da maneira mais criativa possível, os valores da empresa. “Alguns fizeram teatro, outros como se fosse um jornal”, ela lembra.

Recursos Humanos

Para Adriana Baracho, que ocupa cargo gerencial na equipe de recursos humanos da Localiza, a área precisa de pessoas que gostem de lidar com pessoas gente, já que o objetivo da área é exatamente alinhar os interesses dos funcionários com os interesses da empresa.

“Queremos ser referência na atração e retenção dos melhores profissionais, e nossa seleção é muito baseada em valores. Dessa forma, o profissional de RH precisa estar muito alinhado com o que a companhia acredita e deve entender muito sobre a cultura empresarial”, explica Adriana.

Segundo ela, o maior desafio da área é extrair o que cada funcionário tem de melhor, garantindo que estejam em uma posição que concilie suas vontades e competências. “Buscamos sempre construir para quem trabalha na Localiza uma visão de carreira que vai além simplesmente da atividade que a pessoa está realizando”, comenta.

Nem sempre essa é uma tarefa fácil. “Hoje 70% da empresa já é geração Y, e é nosso desafio trazer um ambiente que corresponda às expectativas desses jovens, mas sem perder o foco na eficiência de nossos processos. No final das contas, precisamos oferecer um serviço de aluguel de carros com o mesmo padrão em mais de quinhentas lojas espalhadas por toda América do Sul”, conclui.

Na Localiza, a equipe de Recursos Humanos é composta por egressos dos cursos de Administração de Empresas, Psicologia ou Direito.

Por Rafael Carvalho / Exame.com *

*Artigo originalmente publicado pelo Na Prática, Portal de Carreiras da Fundação Estudar

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comentários

comentários