blog-cinco-historias-de-rejeicao-e-o-que-aprender-com-elas

Quando o empresário Jia Jiang viu que seu maior problema na vida profissional era o medo de levar um não, descobriu que a solução era ser rejeitado todos os dias. Ele propôs a si mesmo um estranho projeto: passar por 100 dias de rejeição.

A cada dia, bolava um pedido esquisito para correr o risco de ouvir um não, história que ele conta em seu livro Rejection Proof (“À prova de rejeição” em tradução livre, a ser publicado no Brasil pela editora Benvirá em outubro) e que você lê também na Revista Você S/A de julho. Veja a seguir algumas das rejeições pelas quais ele passou e o que cada uma ensinou a Jia:

A do emprego de um dia só

O desafio: conseguir um emprego de um dia só indo aleatoriamente a empresas com currículo na mão.

O resultado: As primeiras duas disseram não – ele até mesmo levou bronca de um gerente. Na terceira tentativa, uma gerente se interessou pela historia dela, prestou atenção na proposta e alguns dias depois, Jia era o mais novo funcionário de um dia só.

A lição: a resposta para um mesmo pedido varia muito de pessoa para pessoa – a rejeição não é pessoal. E, se tivesse desistido na primeira tentativa, jamais teria chegado à pessoa que disse o sim.

O pedido no Mc Donald’s

O desafio: pedir um item do café da manhã no meio da tarde no Mc Donald’s.

O resultado: Ao ouvir o não, Jia tentou negociar em vez de insistir no mesmo pedido. Disse que queria algo similar àquele item, e o funcionário topou adaptar ingredientes para fazer algo parecido.

A lição: Fazer concessões e negociar seu pedido faz com que as pessoas ofereçam alternativas. Se ele só tivesse desistido, teria saído sem nada, mas ao fazer uma mudança no seu pedido, o funcionário também fez adaptações na sua resposta.

A rejeição da cabeleireira

O desafio: Entrar em um salão de beleza e oferecer para cortar o cabelo da cabeleireira.

O resultado: Deu errado – a mulher a quem ele ofereceu o corte se ofendeu quando ele disse que sua proposta era para quebrar a monotonia. E fez questão de dizer que amava seu trabalho.

A lição: Jia viu que ao fazer sua proposta, tentou justificar partindo de uma premissa falsa a respeito de como a mulher se sentia a respeito de sua rotina. O melhor é ser honesto e mostrar por que o pedido importa para você.

O anúncio no avião

O desafio: Cada vez mais buscando ideias inusitadas, Jia acabara de embarcar para um vôo quando resolveu pedir ao comissário de bordo permissão para fazer o anúncio de segurança, certo que diriam não.

O resultado: A resposta foi mesmo um não. Por lei, é proibido que passageiros fiquem de pé durante o anúncio de segurança. Mas o funcionário ofereceu uma alternativa: Jia poderia fazer o anúncio de boas vindas.

A lição: A ideia de improvisar na frente de 130 desconhecidos num avião o aterrorizou, a possibilidade de rejeição era múltipla. Mas ele encarou o desafio e conseguiu falar como era fã da companhia quando deram o microfone e foi aplaudido. Jia viu que mesmo nas situações mais difíceis ele conseguia vencer o medo, e isso deu ainda mais confiança em sua vida.

Maçãs inocentes

O desafio: Jia pensou em oferecer maçãs de graça para estranhos em um estacionamento de uma grande loja. A ideia era ser rejeitado não ao pedir alguma coisa, mas ao oferecer algo sem querer nada em troca.

O resultado: Quase ninguém queria as maçãs – ficava todo mundo desconfiado. A surpresa foi uma mulher que sorriu e disse “Ok, obrigada!” e saiu mordendo a maçã.

A lição: Jia ficou pensando que, se uma ideia suspeita como comer a maçã que um desconhecido acabou de oferecer não é algo rejeitado por todos, será que haveria alguma ideia universalmente rejeitada? A única razão para a rejeição pode ser porque você ainda não encontrou a pessoa certa – que dirá, claro, um sim.

Por Bárbara Nór, da VOCÊ S/A / Fonte: Exame.com

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comentários

comentários