A especialista em desenvolvimento humano e autora do livro “O Mapa da Felicidade”, Heloísa Capelas, explica como lidar com sentimentos negativos no trabalho

Por Adeline Daniele, de Info

A cobrança do chefe, comentário de um colega ou um simples contratempo durante o dia podem causar estresse e fazer com que algumas pessoas sempre reajam de maneira negativa – ou até mesmo agressiva – a qualquer situação. E esse tipo de comportamento pode vir a comprometer a carreira do profissional.

A especialista em desenvolvimento humano e autora do livro “O Mapa da Felicidade”, Heloísa Capelas, explica como uma pessoa deve lidar com esse sentimento sem prejudicar a si mesmo e nem afastar os seus colegas de trabalho. Confira os sete passos a seguir:

1. Faça uma autoavaliação

Para Heloísa, o primeiro passo é fazer uma autoavaliação para identificar como a relação com a emoção se deu no decorrer da vida da pessoa.

Faça isso tentando responder aos seguintes questionamentos: quais situações e acontecimentos despertavam raiva nos seus pais? Nessas horas, o que eles faziam? Como pensavam? Como expressavam a emoção negativa?

A partir dessa análise, será possível identificar quais situações causam a raiva e como a pessoa demonstra essa emoção através de seu comportamento, se ela reage da mesma forma que os pais ou se faz o oposto.

2. Responsabilize-se

Pare de tentar achar um culpado para seus problemas e comece a assumir as responsabilidades por tudo o que não tem dado certo. “Isso significa que, mesmo diante de situações que parecem sem saída, todos nós temos a chance de assumir as rédeas e escolher a forma como vamos agir.

Diante de resultados negativos, surge a possibilidade de perceber o que deu errado e o que pode ser feito para evitar esse mesmo resultado”, explica a executiva.

3. Seja mais positivo

Segundo Heloísa, ser positivo diante dos fatos da vida abre as portas para que se possa tirar proveito e desfrutar de todos os acontecimentos. A qualidade também vale para a tomada de decisões no trabalho, e pode ser uma boa ferramenta para melhorar a performance do profissional.

“Hoje em dia, as empresas buscam mais que um bom currículo, repleto de qualificações; elas desejam também contar com profissionais bem desenvolvidos emocionalmente, capazes de decidir e comandar com segurança e positividade”, diz.

4. Respire fundo

Parece simples demais, mas se você já recebeu esse tipo de conselho quando estava em um momento de raiva está na hora de colocá-lo em prática.

“Quem já fez isso sabe o milagre que esses segundos podem fazer”, diz Heloísa. “Num momento difícil, respire. Respire e escute o que está acontecendo com você. Em que está pensando e por que está pensando isso? Quais ações e decisões pode tomar neste momento? O que é melhor? Lembre-se: você tem escolhas.”

5. Não guarde tudo para você

E engana-se quem pensa que apenas as reações agressivas são graves. Para Heloísa, as reações impulsivas e sem consciência são tão prejudiciais quanto o silêncio, pois o indivíduo estará sendo agressivo consigo mesmo. “As consequências desse comportamento invariavelmente são desânimo, tristeza e apatia, entre tantas outras possibilidades.”

Novamente: a pessoa precisa rever sua própria história e descobrir por que ela tem repetido esse padrão diante da raiva. “Cabe a elas identificar a origem do comportamento para que possam encontrar novas e melhores maneiras de lidar com essas situações”, diz Heloísa.

6. Pratique o perdão

Segundo Heloísa, perdoar a si mesmo é um bom começo para compreender os resultados negativos e aprender a modificar seu comportamento em busca de melhores resultados.

“Transformar a si mesmo e escolher caminhos e comportamentos mais positivos envolve reconhecer os próprios erros e se perdoar. É preciso reconhecer que somos apenas humanos e que falhamos”, explica a especialista.

7. Promova feedbacks construtivos

Observei que um colega de trabalho tem agido de forma negativa ou agressiva. Como posso ajudá-lo?

A melhor forma de abordar um colega de trabalho que esteja expressando sua raiva com frequência é dar feedbacks da maneira mais responsável e amorosa possível. Além disso, quem se responsabiliza por suas ações, palavras e pensamentos também acaba servindo de influência para todos a sua volta.

“Em vez de manter um comportamento defensivo diante da crítica, eles terão a oportunidade de refletir sobre o que lhes foi dito e, naturalmente, buscarão uma postura mais positiva”, afirma Heloísa.

“E, como num efeito dominó, começarão a gerar melhores feedbacks. Por fim, serão mais felizes com o que a vida lhes apresenta e terão a chance de colaborar decisivamente para melhorar a qualidade do clima organizacional.”

Fonte: Exame.com | Info

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comentários

comentários