Se você está desiludido e acha que sua profissão não é valorizada é porque provavelmente nunca havia pensado sobre algumas das 10 carreiras listadas a seguir

Por Adeline Daniele, de Info

Profissões invisíveis

Se você está desiludido e acha que sua profissão não é valorizada é porque provavelmente nunca havia pensado sobre algumas das 10 carreiras listadas a seguir. O que elas têm em comum? Quase ninguém nota que elas existem.

Esse é o tema do livro de David Zweig, chamado “Invisibles: The Power of Anonymous Work in an Age of Relentless Self-Promotion”. O autor foi aos bastidores desse mundo em que os trabalhadores “invisíveis” habitam e entrevistou especialistas de diversas áreas.

Depois de uma análise, ele descobriu que esses profissionais são muito satisfeitos com seus trabalhos, mesmo que não chamem tanto a atenção como outras profissões.

A diferença é que eles geralmente são mencionados quando algo dá errado (basta se lembrar da última vez em que você ouviu falar em um intérprete).

Zweig revela que os profissionais invisíveis têm muito a ensinar sobre autorealização – satisfação que muitos pensavam que apenas a auto-promoção conseguia proporcionar, e que a invisibilidade pode ser vista como um sinal de orgulho e de um bom trabalho.

Veja a seguir as 10 profissões mais invisíveis (e tente se lembrar quando foi a última vez que notou algum esses trabalhos).

1. Designer de orientação espacial (Wayfinders)

Alguma vez você já parou para reparar nas placas de sinalização de um aeroporto? Se o designer de wayfinding fez o seu trabalho corretamente, você provavelmente chegou ao portão de embarque sem se perder nenhuma vez. Tudo isso graças às placas de sinalização criadas com fontes, cores e tamanhos específicos para ajudar as pessoas a encontrarem seus destinos.

2. Diretor de fotografia

Sejamos sinceros: a entrega do Oscar para o diretor de fotografia de um filme não é o momento mais esperado pelos telespectadores do Prêmio da Academia. No entanto, esse tipo de trabalho exige uma mente muito detalhista e precisa, e tão brilhante ao ponto de o profissional não se importar em ficar de fora de todo o glamour que os diretores possuem.

3. Perfumista

Antes de comprar um perfume, você provavelmente não pergunta quem foi que combinou os ingredientes necessários para criar uma boa fragrância. Porém, agradeça aos perfumistas, ou aos “narizes”, quando encontrar seu perfume ideal nas lojas. Eles fazem de tudo para combinar a fragrância com a marca. E quanto mais invisíveis eles são, mais crédito e dinheiro suas companhias recebem.

4. Engenheiro de Estruturas

Já ouviu falar de Dennis Poon? Provavelmente não. Mas em 2020 ele vai ter projetado a estrutura de dez dos vinte edifícios mais altos do mundo. Poon é um engenheiro de estruturas, profissão responsável por possibilitar que um prédio fique “de pé”. Segundo Zweig, Poon se sente feliz nas sombras dos arquitetos, que geralmente ficam com todo o crédito pelas construções.

5. Técnico de guitarra

Quando for ao show de sua banda de rock favorita, lembre-se sempre que há um ótimo técnico de guitarra por trás de um bom som. É o caso de Pete Clements, o técnico de guitarra chefe da banda Radiohead. Muitos fãs podem não reconhecê-lo pelos efeitos aplicados nos pedais das três guitarras do grupo inglês, mas eles provavelmente notariam se um pequeno passo fosse perdido – o que poderia estragar todo o sistema de som de um show.

6. Intérpretes

É muito provável que o único intérprete que você se lembre seja Thamsanqa Jantjie, que causou uma imagem negativa após a cerimônia de homenagem a Nelson Mandela. No entanto, quanto um intérprete faz o seu trabalho bem, ele raramente é notado pelo público.

7. Designer Gráfico

Nos Estados Unidos, um dos fracassos mais lembrados do mundo do design gráfico é o de Theresa LePore. A designer teria confundido os eleitores ao criar as “cédulas-borboleta” nas votações presidenciais de 2000.

O modelo de cédula apresentava o nome dos candidatos dos dois lados em uma espécie de cartão que deveria ser perfurado no meio. No entanto, o design de Theresa confundiu os eleitores, que não conseguiam identificar qual dos buracos do cartão eles deveriam assinalar para votar.

Apesar do erro, ela fez com que muitos passassem a notar a arte silenciosa de muitos designers de sucesso.

8. Anestesiologista

Os anestesiologistas muitas vezes são esquecidos quando uma cirurgia vai bem. No entanto, é para eles que os cirurgiões olham, preocupadamente, quando estão em uma emergência.

9. Ator suplente

Em seu livro, Zweig mostra o quanto os atores suplentes ficam orgulhosos mesmo que não estejam literalmente no palco com toda a audiência. A função de um suplente é decorar todo o roteiro de um papel garantir que a atriz ou ator principal sejam substituídos caso não possam encenar em uma peça ou filmagem.

10. Ghost-writer (Escritor fantasma)

Você provavelmente não sabia que, apesar de ter boas ideias, George Lucas não foi o responsável por colocar a história de Star Wars no papel. Quem o fez foi Alan Dean Foster, o ghostwriter que escreveu os romances de ficção científica da obra creditada ao produtor cinematográfico.

A profissão existe há muito tempo e há muitas obras de celebridades que são declaradamente feitas por escritores fantasma, como o livro da tenista Serena Williams ou até mesmo os discursos de Juscelino Kubitscheck, escritos por Autran Dourado, que ficou famoso por ter proferido a frase “Eu era apenas a mão que escrevia”.

Fonte: Exame.com | Info

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comentários

comentários