Segundo um estudo recente da USP, aproximadamente 12% da população brasileira sofre com esse problema

Excesso de informação, acúmulo de tarefas e rotina agitada. Na vida moderna, praticamente todas as pessoas estão sujeitas a esses fatores. O problema é quando eles tomam uma proporção exagerada, contribuindo para o desenvolvimento da temida ansiedade. Apontada como uma das sensações mais comuns nos dias de hoje, a ansiedade pode ser apenas momentânea, ou dependendo do grau, pode prejudicar as relações pessoais e profissionais.

Segundo um estudo recente da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, a USP, aproximadamente 12% da população brasileira sofre de ansiedade. “Esse tipo de reação é totalmente normal nos seres humanos, porém, para quem vive constantemente ansioso é preciso muito cuidado, pois podem interferir no dia a dia, sem nenhum retorno positivo”, ressalta o gerente médico da unidade MIP Aché, Carlos Eduardo Travassos.

O especialista ainda complementa que, mesmo com pouca intensidade, a ansiedade pode persistir, pois está arraigada na forma como o indivíduo enxerga o mundo e lida com as situações do cotidiano. Assim sendo, mudar seus hábitos e o prisma pelo qual observa a vida e as situações cotidianas pode ou não ser a solução. Porém, em casos mais graves, é fundamental o auxílio de um profissional especializado.

Os motivos que desencadeiam os momentos de ansiedade são muitos, dentre eles, o contato com alguma situação ameaçadora, um trauma, excesso de atividades, insegurança e até motivos fictícios. Todos esses podem ser um gatilho para o possível surgimento de um transtorno de pânico ou uma ansiedade generalizada, por isso, é preciso estar atento aos acontecimentos e a forma como reagimos a eles. Para Travassos, passar por momentos de ansiedade é normal, afinal essa é uma forma de o corpo reagir a situações que considera ameaçadoras. “Porém, o problema é quando essa preocupação ocorre de forma desproporcional ao estímulo desencadeante ou quando se torna crônica, prejudicando as relações sociais, afetivas e profissionais”, diz ele.

Para lidar com a ansiedade, o primeiro passo é tentar mantê-la sob controle. Confira algumas dicas:

  1. Pausas para descanso

Todo mundo precisa relaxar. Saber administrar o tempo é fundamental para não sofrer com ansiedade, assim como esquecer um pouco os problemas de vez em quando. Por isso, recomenda-se reservar ao menos 15 minutos todos os dias para isso. O relaxamento é eficaz para liberar toda a tensão gerada e regularizar os níveis de hormônios, que são responsáveis pela sensação de ansiedade. Experimente praticar alguma atividade física, meditação ou reserve alguns minutinhos do seu dia para adotar hábitos que acalmem.

  1. Cuidado com cobranças exageradas

Pessoas perfeccionistas ou controladoras têm mais predisposição à ansiedade, justamente porque se cobram demais e, com isso, sempre estão na expectativa de que tudo tem que sair de forma perfeita, preocupando-se excessivamente com o que não podem prever ou influenciar. O melhor é tentar levar a vida com mais leveza, evitando se culpar.

  1. Respire fundo

Um dos sintomas da ansiedade é a respiração rasa e fragmentada. A consequência pode também influenciar na causa, pois o ato de respirar pode interferir no funcionamento do sistema nervoso central, que é responsável por nos fazer secretar os hormônios causadores do problema. Além disso, controlar a entrada e a saída de ar do corpo ajuda a ter uma consciência corporal, o que potencializa a calma. Algumas técnicas ajudam muito a respirar melhor e acalmar o corpo e a mente.

  1. Cuidado com expectativas excessivas

Tal sensação nada mais é do que esperar por aquilo que não se pode controlar ou prever. A melhor forma de evitar isso é aprender a controlar o sentimento, substituindo-o por um mais saudável, como contentamento e gratidão. Muitas vezes vale a pena experimentar se desapegar um pouco das situações e não esperar nada delas.

  1. Evite o pessimismo

Fugir dos pensamentos negativos e tentar dimensionar a realidade da situação que se vive são boas estratégias para quem é ansioso. Assim como esperar demais das situações é prejudicial, esperar muito pouco ajuda a perder as esperanças, o que também pode aumentar a sensação de preocupação, podendo até culminar novas crises. Vale lembrar que a incerteza é inevitável na vida e aceitar isso ajuda a aumentar a autoestima e a confiança de quem sofre muito com a ansiedade.

  1. Uso de fitoterápicos

O controle da ansiedade inclui a prática de atividade física, o consumo de alimentos calmantes e uso de medicamentos fitoterápicos. O Sintocalmy, por exemplo, traz em sua base Passiflora incarnata L., uma planta perene, também conhecida como flor-da-paixão, da família do maracujá. Os fitoterápicos são usados como alternativa ao uso de ansiolíticos e antidepressivos, uma vez que estes podem causar efeitos colaterais e dependência. A fitoterapia é uma alternativa segura e eficaz para tratamentos de condições diversas que acometem varias pessoas em todo o mundo. Contudo, é necessário que o indivíduo tenha acompanhamento adequado com a atuação de um profissional especializado.

  1. Não leve seus problemas para a cama

É fundamental que a pessoa estabeleça um momento para cada coisa, inclusive, para se preocupar. A hora de dormir deve ser um momento de desligamento e relaxamento. Um histórico de noites de sono mal dormidas, em longo prazo, pode desencadear em sérios problemas de saúde.

  1. Pratique exercícios físicos

Conforme um estudo da Southern Methodist University (EUA), pessoas com um quadro clínico de ansiedade podem ter os sintomas reduzidos com atividade física de intensidade moderada. Os pesquisadores afirmam que 150 minutos de prática por semana, ou seja, 50 minutos, três vezes por semana, por exemplo, podem ser suficientes para trazer benefícios para a saúde, inclusive, diminuir a ansiedade.

  1. Evite o consumo de estimulantes

O consumo exagerado de substâncias estimulantes pode ser prejudicial em pessoas que tenham predisposição para a ansiedade. São exemplos dessas substâncias a nicotina e a cafeína. Assim, o hábito de fumar e o consumo em excesso de bebidas que contenham cafeína devem ser evitados em pessoas ansiosas.

  1. Reserve momentos de lazer

Tanto atividades físicas como momentos de lazer ajudam a deixar o corpo e a mente em equilíbrio. Por isso, é importante que a pessoa reserve um tempo do seu dia para cuidar de si e fazer o que gosta.

Fonte: Administradores.com

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comentários

comentários