O processo tradicional de Recrutamento e Seleção

10
mai|2010

Bem, vamos lá ao nosso primeiro – ou melhor, segundo – post!

E como não poderia ser diferente, neste post falarei do processo tradicional de Recrutamento e Seleção e, no próximo, falarei do novo processo que a Curriculum oferece. Posteriormente falarei também sobre o processo de recolocação profissional.

E por falar neste assunto, talvez antes de começar falar sobre tudo isso, seria interessante deixar claro alguns conceitos básicos que aparecerão com muita frequência neste blog:

  • Recrutamento e Seleção: é um processo feito pelas empresas, tradicionalmente pelo departamento de Recursos Humanos – o famoso RH. É o processo que elas fazem quando precisam contratar, quando precisam preencher uma vaga em aberto.
  • Recolocação Profissional: é o processo que o candidato faz quando está em busca de um emprego. Este processo envolve uma série de etapas, bem como preparação de um bom currículo, divulgação deste currículo, entre outras das quais falaremos em posts futuros.

Então vamos lá falar um pouco sobre o processo de Recrutamento e Seleção tradicional.

Pode até soar estranho, mas o modelo tradicional de Recrutamento e Seleção que você conhece hoje começou há muitos anos lá no fim da escravidão e no início da era da revolução industrial.

Com estes dois fatores acontecendo relativamente próximos, tivemos o fim de uma grande massa de mão de obra escrava e, como consequência, o aumento da necessidade de mão de obra um pouco mais qualificada por conta da revolução industrial.

Surge então a necessidade de divulgar estas vagas e nesta hora, as empresas utilizaram a única mídia a que tinham acesso: os muros e portões das suas fábricas.

O processo era lento e a cada vaga que surgia, o empregador recebia centenas, muitas vezes milhares de pessoas em seu escritório até selecionar a melhor para ser contratada.

Depois de algum tempo o anúncio da vaga migrou para o jornal, uma mídia mais poderosa e abrangente e que atingia muito mais pessoas. Foi provavelmente nesta época que deve ter nascido o currículo em papel, como existe até hoje.

O currículo nada mais é do que um panfleto de marketing que vai à frente do candidato, contando sua história de vida e seus objetivos profissionais. Neste momento os candidatos não mais se deslocavam até o empregador, mas enviavam o seu currículo para o responsável da vaga anunciada. Sem dúvida foi uma evolução e tanto no processo!


Em 1995, com o advento da Internet comercial, o classificado do jornal migrou para a Internet e começaram a surgir sites que replicaram o mesmo conceito, ou seja, o mesmo processo, só que agora, na Internet.

Mas será que a simples migração do classificado do jornal para a Internet melhoraria o processo? Não! Veja abaixo um gráfico que mostra o processo tradicional (anúncio off line) versus o novo (anúncio online):


É fato que a Internet encurtou um pouquinho o tempo, afinal, após o anúncio, não há mais a necessidade de aguardar a publicação do anúncio da vaga – que agora é instantâneo – porém, o recrutador continua recebendo currículos, que antes eram impressos e hoje atolam suas caixas de e-mails.

Dá para imaginar que o processo que acontece hoje é exatamente o mesmo que ocorria desde o final do século passado?

Em todos estes acima mencionados o RH precisa divulgar para a comunidade a sua carência, a falta de um perfil profissional na empresa.

Mesmo depois de tanta evolução no campo tecnológico, será que ninguém pensou em melhorar esse processo?

Sim, alguém pensou!

Mas vamos falar nisso no próximo post!

;-)

Comentários
Compartilhe
com seus amigos