A Heineken acaba de lançar uma campanha global interativa com o objetivo de atrair jovens talentos para trabalhar lá e reforçar sua imagem de marca empregadora.

Chamada de Go Places, a iniciativa, lançada ontem no Brasil e que acontece também em 18 países, conta com dois vídeos. O primeiro é, segundo a empresa, um manifesto e tem o objetivo de convencer o jovem a assistir e a interagir com o segundo vídeo ” The Interview” ( A Entrevista)

Em formato de teste, trata-se de uma “entrevista de emprego”  inusitada e engraçadinha. Ao responder a série de perguntas, são 12 ao todo, o jovem chega a um resultado indicativo de um perfil comportamental dentre oito possíveis: pioneiro, empreendedor, entusiasta, iniciador, mediador, investigador, ambicioso e tradicionalista. (Spoiler: em uma das perguntas, por exemplo, o protagonista entrevistador pergunta se “para aguentar o peso do mundo é preciso” trabalho duro ou humor.)

Não há resposta certa nem perfil mais adequado do que outro, afirma Anaí Tombolatto, gerente de recursos humanos da Heineken Brasil. “A ideia é consolidar a ideia de criação da própria jornada, do protagonismo de carreira”, diz ela. O próprio slogan da campanha – “ Não me molde, me desafie” – já traz esta ideia.

Mais do que qualquer competência, de acordo com Anaí, a cultura da Heineken valoriza esse protagonismo e a trajetória de pessoas que sabem onde querem chegar. “Pessoas que topam ser desafiadas e que gostam de trocar e aprender. É o que encontramos nas jornadas dos pioneiros da empresa”, diz.

Ao celebrar a diversidade e as escolhas de cada um, a campanha também cumpre um papel interno, de acordo com a gerente de RH. “De promover e fortalecer o orgulho de pertencer à empresa”, diz.

Terminado o teste o espectador é convidado a compartilhar o resultado e a conhecer os canais oficiais de recrutamento da empresa, com as oportunidades profissionais disponíveis.

Há chances reais de conseguir emprego na Heineken ou é tudo uma campanha de marketing? “As chances existem. O jovem tem a oportunidade de conhecer as vagas nos nossos canais no no LinkedIn e no Vagas.com”, diz Anaí.

No entanto, ela explica que interagir com o vídeonão garante absolutamente que o jovem seja convidado a uma entrevista real na empresa. É preciso ativamente verificar as oportunidades e se candidatar a vagas específicas que estiverem disponíveis nestes canais. “Os resultados do vídeo também não são usados no processo seletivo. Nossa ideia não é rotular ninguém. Não queremos fechar nada, pelo contrário, queremos abrir o canal de comunicação com os jovens”, diz.

Uma vantagem de investir tempo na campanha mesmo que não haja oportunidades na sua área de trabalho agora? É um bom jeito de ir conhecendo um pouco melhor a empresa, seus canais de comunicação com profissionais e sua cultura, diz Anaí. Saiba mais no site Go Places.

Fonte: Exame.com 

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comentários

comentários