Certos preconceitos se apresentam de forma tão puramente arbitrária e ignorante que fica difícil analisar e escrever sobre eles sem simplesmente apontar a burrice absoluta, e ir às lágrimas em desesperança e injustiça. A página Diário de uma mãe solteira publicou recentemente um exemplo tão lamentavelmente comum quanto sintomático do horror que sofrem as mulheres e as mães solteiras cotidianamente, muitas vezes advindo de outras mulheres e mães.

Em três prints, o post mostra uma conversa de whatsapp na qual uma mulher demite uma faxineira por ter descoberto, através do facebook, que a mesma tinha três filhos e não era casada. Sem sequer se esforçar para encobrir seu preconceito, a mulher decreta que não pode permitir “esse tipo de gente” em sua casa. A faxineira foi mandada embora por simplesmente ser mãe solteira – e com requintes de crueldade.

clarusMÃESOLTEIRA1

MÃESOLTEIRA2

A mulher chega a admitir a qualidade do trabalho, mas o horror a total falta de empatia falam mais alto. Que essa conversa nos sirva como um espelho, pois pior do que se confrontar com o quão tacanha e cruel pode ser a burrice humana, é perceber que a grande prejudicada segue sendo a vítima que, pela desigualdade econômica e social imposta, precisa se submeter a – aí sim – esse tipo de gente, capaz de tamanho preconceito.

Fonte: Hypeness

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comentários

comentários