No mundo do trabalho QI não significa necessariamente quociente de inteligência. A sigla também é usada informalmente para abreviar a expressão “quem indica”, apontando situações em que o profissional é recomendado por alguém para uma vaga. No ranking de países em que a prática é mais largamente utilizada, o Brasil aparece em 2º lugar, atrás apenas da Austrália, segundo pesquisa realizada pela Robert Half.

Tão criticadas quanto frequentes no Brasil, as contratações por indicação são – segundo a gerente da Robert Half, Daniela Ribeiro – fruto de uma cultura nacional mais calorosa em que ajudar os outros é visto como um valor. “Tem dois lados. O bom é esse de ajudar as pessoas e manter um bom relacionamento. O lado negativo é que o profissional indicado pode não ter as competências necessárias à vaga”, diz Daniela.

De acordo com ela, a tendência é que as contratações fechadas por puro e simples “QI” percam força. “O Brasil está migrando para um modelo de contratação mais profissionalizado”, diz. Mas, as indicações devem continuar existindo. Não há problema em ter sido indicado se o profissional participar de um processo seletivo em pé de igualdade com os demais concorrentes, diz. Por isso, uma das dicas da especialista é que, mesmo com uma “poderosa” indicação, o profissional não deixe de se preparar para o processo seletivo;

“Existem empresas que estimulam que seus funcionários indiquem profissionais para vagas porque consideram que há mais chances de eles conhecerem pessoas que, como eles, se adaptem à cultura do lugar”, diz.

  1. Austrália
% que preenchem até 20% das vagas de gerentes por indicação 81%
% que preenchem até 20% das vagas administrativas por indicação 76%
% que não contratam gerentes por indicação 3%
% que não contratam profissionais administrativos por indicação 9%
  1. Brasil
% que preenchem até 20% das vagas de gerentes por indicação 77%
% que preenchem até 20% das vagas administrativas por indicação 72%
% que não contratam gerentes por indicação 7%
% que não contratam profissionais administrativos por indicação 6%
  1. Emirados Árabes
% que preenchem até 20% das vagas de gerentes por indicação 77%
% que preenchem até 20% das vagas administrativas por indicação 56%
% que não contratam gerentes por indicação 0%
% que não contratam profissionais administrativos por indicação 1%
  1. França
% que preenchem até 20% das vagas de gerentes por indicação 75%
% que preenchem até 20% das vagas administrativas por indicação 68%
% que não contratam gerentes por indicação 6%
% que não contratam profissionais administrativos por indicação 9%
  1. Nova Zelândia
% que preenchem até 20% das vagas de gerentes por indicação 75%
% que preenchem até 20% das vagas administrativas por indicação 78%
% que não contratam gerentes por indicação 7%
% que não contratam profissionais administrativos por indicação 7%
  1. Reino Unido
% que preenchem até 20% das vagas de gerentes por indicação 74%
% que preenchem até 20% das vagas administrativas por indicação 75%
% que não contratam gerentes por indicação 4%
% que não contratam profissionais administrativos por indicação 3%
  1. Alemanha
% que preenchem até 20% das vagas de gerentes por indicação 70%
% que preenchem até 20% das vagas administrativas por indicação 74%
% que não contratam gerentes por indicação 2%
% que não contratam profissionais administrativos por indicação 1%
  1. Bélgica
% que preenchem até 20% das vagas de gerentes por indicação 69%
% que preenchem até 20% das vagas administrativas por indicação 71%
% que não contratam gerentes por indicação 8%
% que não contratam profissionais administrativos por indicação 5%
  1. Chile
% que preenchem até 20% das vagas de gerentes por indicação 67%
% que preenchem até 20% das vagas administrativas por indicação 63%
% que não contratam gerentes por indicação 8%
% que não contratam profissionais administrativos por indicação 5%
  1. Holanda
% que preenchem até 20% das vagas de gerentes por indicação 64%
% que preenchem até 20% das vagas administrativas por indicação 66%
% que não contratam gerentes por indicação 10%
% que não contratam profissionais administrativos por indicação 8%
  1. Áustria
% que preenchem até 20% das vagas de gerentes por indicação 63%
% que preenchem até 20% das vagas administrativas por indicação 65%
% que não contratam gerentes por indicação 4%
% que não contratam profissionais administrativos por indicação 4%
  1. Suíça
% que preenchem até 20% das vagas de gerentes por indicação 52%
% que preenchem até 20% das vagas administrativas por indicação 52%
% que não contratam gerentes por indicação 1%
% que não contratam profissionais administrativos por indicação 2%

Por Camila Pati / Fonte: Exame.com

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comentários

comentários