Antes de aceitar qualquer proposta de trabalho e até mesmo de definir em que tipo de oportunidades de carreira você deve se concentrar mais, é muito importante saber exatamente que características você gosta num emprego, quais você não gosta, e nesta última categoria, quais características você tolera bem ou acredita que deva tolerar e quais delas você não aceita ou não tem disponibilidade para aceitar.

Um exemplo simples: se uma determinada vaga exige disponibilidade para viagens e você não tem essa disponibilidade por uma ou mais razões muito fortes, você talvez não deva se concentrar nesta vaga para buscar oportunidades, mesmo porque, na hora da entrevista, sua resposta vai ser negativa se perguntarem sobre tal disponibilidade.

Faça este exercício: o que quero num emprego, o que não quero

Pegue caneta e papel, divida-o ao meio por uma linha e liste os fatores de satisfação e de insatisfação para você num emprego. Destaque os fatores de insatisfação que você não aceita em nenhuma hipótese e aqueles que, embora não sejam de seu agrado, são aceitáveis.

Mas de onde extrair estes fatores? Análise seus empregos mais recentes, por exemplo, e liste aquilo que trouxe satisfação profissional neles, e aquilo que trouxe insatisfação. Outros exemplos de exigências num emprego que podem ser fatores típicos a considerar:

  • Local de trabalho
  • Distância de sua residência
  • Trabalho aos fins de semana
  • Horas extras
  • Disponibilidade para viagens
  • Estilo de liderança dos superiores
  • Cultura da empresa
  • Tipos de responsabilidades e atribuições a serem assumidas

Alguns destes fatores também são visíveis diretamente no anúncio da vaga, quando a empresa divulga certas exigências, como disponibilidade para viagens. Outros fatores só serão visíveis se você pesquisar sobre a empresa ou procurar observar bem os comportamentos das pessoas na empresa enquanto, por exemplo, aguarda uma entrevista ou reunião agendada com você. Um exemplo é a cultura da empresa e o estilo de liderança dos superiores, que você vai poder vislumbrar em eventuais entrevistas com os futuros superiores.

O resultado deste exercício ajudará a entender quais empregos você tenderá a ter mais interesse em aceitar, quais você precisará avaliar com mais calma para decidir e quais realmente são mais distantes dos seus interesses.

Ferramentas para identificar sua aderência com as exigências das vagas

Além do exercício acima, já existem no mercado ferramentas para avaliar comportamentos pessoais predominantes que, uma vez compreendidos pelo próprio profissional, podem ajudá-lo a entender melhor quais situações de trabalho são mais favoráveis e satisfatórias, quais tendem a se tornar motivos de insatisfação.

Um exemplo destas ferramentas é a metodologia D.I.S.C., mundialmente utilizada por grandes empresas para prever tendências de comportamento das pessoas e identificar, por exemplo, perfis das pessoas de uma equipe ou de candidatos a uma vaga. Veja mais sobre essa metodologia aqui neste outro artigo.

É importante destacar que você pode e deve tomar cuidado com limitações em excesso. Quanto mais restrições você tiver com relação às características das oportunidades, encontrará quantidades menores de oportunidades. Portanto, também coloque isso na balança: quanto maior a sua disponibilidade, mais diversidade e quantidade de vagas você poderá considerar em sua busca. Mas não deixe de fazer este exercício, que ajudará a saber em que tipos de oportunidades se concentrar mais.

Até o próximo artigo.

Este artigo é parte integrante do novo Manual da Recolocação Profissional, produzido pela Curriculum.com.br.
Novos artigos são publicados toda semana, até que o conteúdo integral do Manual esteja inteiramente publicado.

Acesse aqui mais artigos do Manual.

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
19

Comentários

comentários