Quanto tempo você acha que o profissional de RH dedicará para a leitura do seu currículo?

Antes de responder a esta pergunta, vamos fazer outra análise:

  • Quantos currículos você acha que participam de um processo seletivo?
  • Quantos processos seletivos você acha que um profissional normal de RH conduz ao mesmo tempo?
  • Quantas outras tarefas um profissional de RH administra enquanto ele realiza estes processos seletivos?

Bem, para ajudar nas respostas a estas perguntas, é normal um processo seletivo ter centenas de currículos. Vamos falar aqui algo em torno de 400 a 600 currículos.

Se este profissional de RH estiver conduzindo cinco processos simultâneos, o que é bem comum acontecer, estamos falando de 2.500 currículos em média.

Se você respondeu que ele gasta um minuto por currículo, ele precisará de 2.500 minutos, o que significa mais de 41 horas, ou 5 dias úteis, SÓ LENDO CURRÍCULOS, deixando todas as outras coisas de lado.

Você já pode perceber que isso é totalmente inviável. Então volto com a pergunta: quanto tempo você acha que o profissional de RH irá dedicar para a leitura do seu currículo?

A resposta é múltipla:

  1. Primeiro ele dedicará algo como de 3 a 5 segundos passando o olho rapidamente em seu currículo, procurando pontos que o desagradam para, então, se encontrar estes pontos, descartar seu currículo e prosseguir para o próximo.
  2. No entanto, se nestes 3 a 5 segundos ele não achou nada que o desagrade, ele prosseguirá na leitura do seu currículo, mas novamente muito cético, buscando pontos que o desagradem para descartar seu currículo e ir para o próximo.
  3. Se ele chegou ao fim do currículo com nenhum ponto que o desagrade, e neste caso ele pode ter dedicado mesmo aquele 1 minuto, para isso, então aí ele irá pensar algo assim: “Vale a pena investir mais tempo neste candidato numa entrevista ou processo presencial? Quero conhecer melhor este candidato?”

Pode ser que a resposta dele a estas perguntas seja: “Não, pois muito embora nada tenha desabonado o candidato, não houve atração suficiente para se gastar mais tempo com ele.”

No entanto, queremos que agora o desejo de quem contrata seja: “SIM, quero conhecer melhor este candidato.”

Se isso aconteceu, seu currículo atingiu o objetivo para o que foi feito, que é despertar o interesse de quem contrata a ponto de chamar você para uma entrevista presencial. Seu currículo vendeu bem VOCÊ!

Depois de tudo isso colocado, quais são os pontos que aquele que faz uma análise de currículo precisa ter em mente?

  • O currículo precisa despertar o interesse daquele que contrata naqueles 3 a 5 segundos iniciais;
  • O currículo deve manter o interesse daquele que contrata de modo a ser lido inteiramente ou na sua grande parte;
  • De modo que, após este processo, o recrutador deseje investir mais tempo e conhecer melhor a pessoa que está por trás do currículo.

Pode parecer simples, mas esta é uma tarefa nada fácil.

Por isso, o currículo:

  • Não pode ter muito texto (textos desnecessários, desalinhados e redundantes);
  • Não pode ter pouco texto (textos importantes);
  • Precisa que seu conteúdo esteja muito alinhado com o objetivo profissional;
  • Deve destacar os pontos fortes, os potenciais e os diferenciais competitivos;
  • Tem que ser tudo muito bem escrito;
  • Não pode contar toda a história do candidato, pois precisa despertar o interesse do selecionador em querer saber mais numa entrevista presencial.

Este artigo é parte integrante do novo Manual da Recolocação Profissional, produzido pela Curriculum.com.br.
Novos artigos são publicados toda semana, até que o conteúdo integral do Manual esteja inteiramente publicado.

Acesse aqui mais artigos do Manual.

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
181

Comentários

comentários