Diverse People Connecting With Social Media

As principais dificuldades para se fazer networking geralmente estão em nós mesmos: muitas vezes simplesmente não sabemos o que fazer, como agir em cada situação, seja com velhos conhecidos a quem podemos recorrer sem parecermos “interesseiros”, seja com pessoas que acabamos de conhecer.

Localizar as oportunidades de trabalho exige olhar para além da zona de conforto, entendendo que o uso exclusivo de estratégias tradicionais na busca de uma colocação profissional não é mais tão eficiente no atual mercado de trabalho.

A formação de uma rede de contatos pessoais – o networking – é uma das maneiras mais eficientes de se buscar novas recolocações, com altas taxas de retorno e sucesso para os profissionais que o praticam. Procure iniciar essa nova etapa da busca de uma oportunidade de trabalho o quanto antes.

Que competências preciso desenvolver? 

Em primeiro lugar, não se sinta “imobilizado”. Você não precisa mudar tudo o que pensa de uma vez só para começar a fazer networking. Comece simplesmente pelos primeiros passos, sobre os quais falaremos mais adiante.

Quando você já estiver andando, verá que vai acabar desenvolvendo estas habilidades naturalmente:

  • Saberá ir ao encontro de nichos de mercado dispostos a contratá-lo;
  • Descobrirá como formar e manter relacionamentos interpessoais de qualidade, em relações comerciais e pessoais do tipo ganha-ganha;
  • Aprenderá a buscar informações e rapidamente processá-las, transformando-as em conhecimento e gerando resultados concretos;
  • Desenvolverá maior proatividade, flexibilidade e rapidez de raciocínio.

Em artigo anterior, já falamos sobre o que é networking e qual a importância dele para auxiliar você na busca de oportunidades de emprego. Agora, você vai ter um passo a passo mais detalhado para trabalhar com a sua rede de contatos.

Para começar, prepare uma lista com todos os seus contatos. Essa é uma atividade minuciosa, mas de extremo valor.

Lista de pessoas já conhecidas

A primeira coisa a fazer é olhar para os seus perfis nas redes sociais, se você tiver perfis. Não só as redes profissionais, mas todas elas. Você já terá como ponto de partida uma rica lista de contatos. Escreva essa lista.

Se acredita que muitas pessoas ainda não estão entre os seus atuais contatos nas redes sociais, acrescente à lista todos os outros nomes que você lembrar. Você pode pedir a ajuda de pessoas próximas a você. Vá listando os nomes sem crítica. Não é necessário perder tempo neste momento com análises sobre o maior ou menor benefício que cada pessoa poderá trazer.

Lembre-se que a lista de contatos pessoais poderá ser formada a partir de suas diversas esferas de relacionamento social:

  • Parentes
  • Amigos, incluindo amigos de seus familiares mais próximos
  • Colegas de trabalhos anteriores (diretores, gerentes e supervisores)
  • Vizinhos
  • Professores
  • Colegas de escola
  • Associações (Rotary, Lions, etc.)
  • Comunidades religiosas
  • Grupos de pessoas com interesses em comum
  • Conhecidos em cursos e workshops que frequentou

Uma vez concluída esta lista, mas antes de iniciar contatos, aconselhamos que você organize estes nomes por prioridade. Primeiro você entrará em contato com aqueles que acredita que podem ajudá-lo mais neste processo. Mas procure fazer contato com todos, pois nunca se sabe de onde poderá vir a oportunidade de conseguir um emprego.

Se você nunca tinha feito isso antes, esta é somente a primeira lista do seu networking pessoal. Você não só passará a utilizá-la daqui por diante, como procurará ampliá-la continuamente.

É importante que esta lista contenha os seguintes dados de cada contato:

  • Nome
  • Telefones
  • E-mail e outras formas principais de contato eletrônico (WhatsApp, Skype etc.)
  • Empresa atual
  • Observações

As observações são bastante importantes. Anote informações sobre o modo como você conheceu o contato e a qual grupo de contatos ele pertence: se é um amigo de parentes, um antigo colega de escola ou um atual membro de determinada associação. Anote também qualquer coisa que possa ser útil num contato posterior, como quais os assuntos que você tratou com o contato.

Novas pessoas para a sua lista

Para ampliar seu networking pessoal, frequente seminários e cursos de acordo com sua motivação e condição financeira. Muitas vezes fazemos as mesmas coisas, vez após vez, e queremos que algo diferente aconteça.  Faça diferente, comece agora: você perceberá grandes mudanças em sua vida. Para continuar sua aprendizagem, lembre-se da teoria Kaizen, “melhoria contínua”, e aproveite a oportunidade para trocar cartões e ampliar seu networking.

Nós, seres humanos, buscamos o conforto e procuramos pessoas conhecidas para nos sentirmos mais à vontade ou mesmo protegidos. Mas será necessário que você saia da zona de conforto para realmente ampliar seu networking.

Em qualquer lugar que você estiver, lembre-se:

  • Procure as pessoas que você não conhece e busque uma boa conversa com elas.
  • Busque sempre estar presente em eventos, cursos, seminários, palestras, feiras, etc.
  • Após um breve contato, troque cartões.

Esteja sempre com cartões de visita à mão. Mesmo estando empregado, troque cartões profissionais com conhecidos. Se você não tem cartões, procure elaborar um cartão pessoal-profissional.

Anote atrás dos cartões que você recebeu o local onde você encontrou determinada pessoa, sobre o que conversaram e outras informações. Após mais ou menos sete dias, faça um contato para retomar assuntos iniciados e começar um novo relacionamento. Se você estiver à procura de um emprego, não poderá, de nenhuma forma, perder essas oportunidades.

Mantenha contato através de e-mail, telefonemas, cartas, happy-hours. Enfim, não se esqueça das pessoas e nem deixe que elas o esqueçam.  Isso não tem preço e faz parte do processo de melhoria contínua.

Mas como justificar o contato com uma pessoa que mal conheço?

Se você está iniciando contatos com uma pessoa que acabou de conhecer e não sabe sequer como começar a falar, saiba que este é um começo parecido para todo mundo que não está acostumado a fazer networking. No Brasil, em especial, é muito comum os profissionais não se sentirem à vontade com a atividade.

Enfim, você não está sozinho nessa história. Isso já é um motivo para você se sentir mais confortável em meio à situação!

Por este motivo, é interessante anotar no cartão das pessoas, ou em suas anotações pessoais num bloco de notas ou mesmo no smartphone, algo sobre elas que seja útil. Aqui vão ideias básicas:

– Que afinidades você tem com a pessoa?

Vocês frequentam lugares parecidos? Têm hobbies em comum? Numa conversa sem compromisso, você certamente poderá acabar identificando assuntos em comum. Explore tais assuntos para tornar a aproximação mais natural e até mesmo mais prazerosa para ambos. Lembre-se dos motivos pelos quais nos aproximamos das pessoas: temos algo a fazer junto delas, ou a companhia simplesmente é agradável. Busque estas formas de aproximação.

– O que você tem a oferecer a esta pessoa?

Seus próprios contatos podem ser interessantes para próprio networking dela? Você tem conhecimentos que podem ser úteis para ela ou para alguém importante para ela no momento? O sincero interesse em ajudar SEMPRE é bem-vindo e uma das melhores motivações para se iniciar um relacionamento. Se você tem isso a oferecer, pode gerar uma excelente oportunidade de aproximação. E, na ajuda que você se dispuser a oferecer dentro de sua experiência e conhecimento, oportunidades de conhecer novas pessoas e novas oportunidades de trabalho podem surgir no caminho.

– Interações nas redes sociais

Esta pessoa publicou algum artigo nas redes sociais que seja de seu interesse? Ela tem um blog? Uma nova postagem da pessoa é, no mínimo, uma oportunidade para curtir o post, comentar algo, aproximar-se naturalmente. Mas seja sempre o mais espontâneo possível.

No final, ao praticar o networking, é natural que você se acostume com as atividades, assim como a sua espontaneidade virá naturalmente. O importante é desenvolver senso de coletividade, em vez do nosso tradicional senso de individualidade. Somos seres sociais: vivemos em sociedade e, para viver e sobreviver nela, precisamos uns dos outros. Portanto, aprender a se relacionar é fundamental na busca por oportunidades profissionais.

Ok, fiz contatos e novos relacionamentos, e agora?

Sempre que fizer novos contatos, na conversa que tiver com as pessoas, busque ganchos, afinidades que aproximem você dos contatos, além de pontos em que você pode ser de utilidade: se a pessoa está encarando determinado desafio, verifique se a sua experiência ou seus conhecimentos não poderiam ajudar.

Quando possível, deixe seus interesses claros: você está procurando oportunidades de emprego e gostaria de saber se não existe a possibilidade de uma indicação, ou aproximação com alguma pessoa com poder de contratação. E não se esqueça de mostrar às pessoas o que você sabe fazer de melhor. Já demos ideias sobre que o que você pode dizer sobre seu próprio perfil em artigo anterior, assim como em outro artigo já mostramos maneiras de você se apresentar às pessoas. Recomendamos que você leia ambos.

Existe a possibilidade de receber um “não” como resposta no meio do caminho? Sim, existe, mas lembre-se: o “não” você já tem, então não tenha medo dele. E nunca mostre aborrecimento ao ouvir o “não”, muito menos interrompa relacionamentos por causa disso. O “não” pode ser apenas algo do momento, não é necessariamente desinteresse da pessoa, e o “sim” desta mesma pessoa pode estar mais adiante.

Prossiga com essa atividade e você descobrirá não só oportunidades, mas até mesmo uma nova forma de viver e melhores maneiras de se relacionar com as pessoas e ser reconhecido por elas.

Este artigo é parte integrante do novo Manual da Recolocação Profissional, produzido pela Curriculum.com.br.
Novos artigos são publicados toda semana, até que o conteúdo integral do Manual esteja inteiramente publicado.

Acesse aqui mais artigos do Manual.

Like
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
3

Comentários

comentários