Com a atual crise econômica do país, muitos profissionais enfrentam dificuldades para manter seus empregos e também para gerenciar e potencializar a sua carreira.

O grande desafio é mostrar seu valor no mercado e mostrar seus diferenciais ao invés de somente “sobreviver” profissionalmente.

Lucia Costa, diretora de transição de carreira da Stato, listou 7 dicas para ajudar os profissionais a mostrar suas habilidades e evitar equívocos neste momento de insegurança.

1) Mais foco e menos preocupação
“Não que o momento não exija uma boa dose de preocupação, mas ficar desesperado, não resolve. Na crise, a competitividade aumenta, o clima fica tenso e os ânimos à flor da pele”, afirma Lucia.

Segundo a especialista, é importante que o profissional tenha foco e faça a diferença no seu ambiente de trabalho para se destacar. Ela sugere que o funcionário mantenha a calma, se organize, priorize tarefas, além de sempre estar disposto a colaborar.

2) Faça mais com menos
Reduzir gastos e aumentar o lucro é o que o chefe espera de sua equipe. O nome disso é ‘produtividade’. Apesar do impulso natural mais comum é de ser reativo diante de dificuldades e fazer apenas o necessário por medo de errar ou por insegurança, a orientação é que o profissional adote uma postura contrária.

“Saia da zona de conforto e fique de olho nos resultados, faça o que é obrigatório de maneira mais rentável e rápida, para que esteja à disposição em caso de alguma outra oportunidade na sua área ou em outras. É um bom momento para ir além e propor soluções novas para velhos problemas já conhecidos na companhia”, ressalta Lucia.

3) Evite o clima de catástrofe
Reclamar e alimentar boatos de demissões são atitudes que não ajudam durante a crise. É hora de pensar em como ajudar a empresa a enfrentar os desafios atuais e buscar alternativas no trabalho.

“Não deixe se afetar pelo pessimismo, seja compreensivo e tenha capacidade de improvisar. Fuja de qualquer rodinha de fofocas. Profissionais que reagirem rapidamente vão se sair melhor, adaptando-se às mudanças e exigências dos novos tempos”, diz Lucia.

4) Economize o máximo que puder
“Aqueles que não têm poupança e gastam tudo o que ganham, sofrem muito quando chega uma crise. Falta de dinheiro afeta o desempenho do profissional e o problema só aumenta se perder o emprego”, alerta a especialista.

E se em um momento de crise é impensável falar em aumento de salário, é uma boa hora para rever suas despesas. Por isso, se for possível, o profissional deve poupar, mesmo que seja pouco, fazendo uma revisão em suas finanças e de seus dependentes. “Sua saúde financeira é fundamental para manter o foco neste momento profissional”, diz Lucia.

5) Invista em educação, atitude e competências
“Quem se acomodou e não planejou sua carreira, fica desesperado quando uma crise começa, porque se coloca sempre na frente da fila das prováveis demissões”, afiram a especialista. O profissional deve buscar qualificação, investindo em cursos de idiomas, especializações e MBAs.

Saber se relacionar com a equipe, ser comprometido e ter boa comunicação também são grandes diferenciais competitivos.

6) Considere modelos diferentes de carreira
Durante a crise, modelos alternativos de carreira tendem a aparecer como consultoria, parceria, prestação de serviços, entre outros. “O profissional deve estar pronto para mudar”, acrescenta a especialista.

Já a opção empreendedora parte do princípio do sucesso e risco individual, com base no talento e no trabalho. Além de ter que ser mais autônomo, criativo e inovador, o empreendedor tem que ser capaz de correr riscos.

7) Segmentos menos afetados
“Por incrível que pareça, há oportunidades na crise. Pesquise mercado e maximize seu networking.  Ambientes de fusão e consolidação de negócios geram demissões num primeiro momento, porém novos perfis profissionais são requisitados”, lembra Lucia.

Áreas de controle de processos, financeira e tributária tornam-se prioritárias, quando a governança corporativa ganha destaque. Há ainda oportunidades pontuais em setores como o e-commerce (para onde parte do varejo está migrando), marketing digital, direito empresarial, design gráfico, entre outros.

Fonte: G1

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comentários

comentários