Não é à toa que Michael Phelps é chamado de mito da natação. Ontem, ao garantir sua 20ª medalha de ouro na carreira – ainda ganharia mais uma na prova de revezamento disputada mais tarde, totalizando 21 – ele se tornou o único atleta a recuperar um título olímpico.

Campeão em 2008 na prova dos 200 metros, perdeu a medalha de ouro nessa mesma prova em 2012, nos Jogos de Londres, e agora voltou a carregá-la no peito. Feito nunca antes visto.

E isso parece ser apenas o começo de mais uma temporada olímpica dourada para o nadador estadunidense. Ele ainda vai disputar mais três provas no Estádio Aquático da Olímpiada do Rio.

Além do treinamento físico e do incrível talento nas piscinas, Phelps já afirmou que sua preparação mental também é um diferencial que o coloca na frente dos demais nadadores.

“Eu nunca o vi ser desencorajado por nada. Ele aguenta tudo e parte disso é a confiança que ele tem na sua habilidade de fazer o seu trabalho”, disse, em 2012, seu coach Bob Bowman, ao The Washington Post.

Mas, o nadador contou que tem um segredo na hora de se concentrar e se preparar para a prova que o ajuda bastante. Antes de cair na água, ele visualiza diferentes cenários, tanto positivos quanto negativos e bola planos de ação para cada um deles. “Ele é o melhor, em termos de visualização de prova”, disse Bowman. Da prova perfeita aos mais diversos contratempos – como óculos de natação quebrados ou traje rasgado, por exemplo – tudo passa pela cabeça do atleta.

Segundo o coach, Phelps tem, de antemão, em seu “banco de dados”, uma programação para cada um dos diferentes cenários que se apresentarem durante a prova. A vantagem disso para Phelps e para qualquer profissional que se fizer a mesma coisa? “A confiança de saber que há um plano para tudo”, disse o treinador, na época.

Fonte: Exame.com 

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comentários

comentários