Quando decidem empreender, os profissionais precisam lidar com uma série de processos que fazem parte do cotidiano de uma empresa e fogem do domínio técnico. Entre essas novas dinâmicas, algumas das que mais costumam gerar dúvidas estão ligadas à área de Recursos Humanos. Isso porque um novo negócio geralmente conta com a atuação de uma única pessoa, no caso o dono, ou de um pequeno grupo de sócios. Um das dificuldades, então, é justamente saber quando está na hora certa de contratar o primeiro funcionário ou ampliar o quadro de colaboradores.

Para resolver esse dilema e identificar o momento certo de contratar, os empreendedores precisam ficar de olho em alguns sinais que a própria empresa emitirá conforme for expandindo. O primeiro alerta diz respeito à sobrecarga de tarefas, ou seja, quando você ou seus sócios já estão em um estágio em que passam muito mais horas trabalhando do que planejaram inicialmente.

Como consequência desse acúmulo, surgem outros sinais. O primeiro deles é a qualidade do atendimento, que fica prejudicado. O segundo está ligado às entregas. Se você perceber que está começando a atrasar trabalho e os prazos estão se perdendo pelo caminho, é bom acender uma luz e prestar atenção antes que os clientes façam reclamações.

Mas não termina aí, pois há ainda um terceiro ponto de alerta, que é a recusa de trabalho. Independentemente do tamanho da ambição do empreendedor, todos se esforçam para conquistar clientes e expandir os negócios. A questão é que, com os pontos citados anteriormente, existe uma chance muito grande de que sua empresa comece a recusar contratos ou tenha dificuldade de atender às demandas.

Quando isso acontecer, você pode começar a cogitar seriamente a contratação de um ou mais funcionários. Com a equipe ampliada e mais estruturada, terá mais condições de absorver novas atividades e crescer. Será possível dividir melhor o trabalho, atender de forma mais qualificada e entregar tudo nos prazos estabelecidos, fugindo dos limites apertados e, portanto, sem correr riscos.

Planejamento para contratar

Uma vez identificados os problemas e a necessidade de contratar, o empresário precisa ter em mente que isso não pode ser feito de qualquer maneira, trazendo profissionais aleatoriamente. Sendo assim, é necessário fazer um planejamento para as contratações. Identifique as áreas prioritárias e defina quais as vagas que serão oferecidas. Digamos que um dos pontos mais críticos seja o atendimento aos clientes e a organização de algumas burocracias do dia a dia, que estão tomando o tempo que deveria ser dedicado ao negócio em si. Nesse caso, talvez seja o momento de agregar alguém à equipe para cuidar da parte administrativa.

Mas existem vários exemplos na parte operacional, como no caso de uma agência de publicidade na qual os dois únicos sócios cuidam desde o planejamento até a arte. Nessa situação, uma solução pode ser a admissão de um designer que cuidará de toda a parte gráfica dos projetos, liberando os outros profissionais.

Esses cuidados são essenciais, porque contratações desnecessárias ou no momento errado podem gerar alguns danos para a empresa e acabar prejudicando os processos.

Perfil do candidato e divulgação da vaga

Identificadas as necessidades e as vagas, é a hora de o gestor definir qual o perfil do profissional que ele deseja contratar. Nessa etapa é preciso estabelecer os pré-requisitos que os candidatos devem apresentar, incluindo as atribuições necessárias, a descrição de todas as atividades que serão desempenhadas, as experiências desejáveis, as habilidades e os conhecimentos específicos.

Além da parte técnica, é importante ficar de olho em outras qualidades. Um requisito desejável é o interesse em aprender. Assim, você terá um quadro de funcionários com potencial para inovar e buscar novas soluções, o que é decisivo para o sucesso da sua empresa.

Somando a isso, procure profissionais que não tenham dificuldades para trabalhar em equipe e se adaptem ao ambiente profissional. Ao mesmo tempo, devem ser respeitadas as características de cada um, sem forçar situações.

Com todas essas informações mapeadas, é hora de divulgar a vaga. Pesquise por plataformas de anúncios e selecione as que mais se aproximam do perfil do profissional que você pretende contratar. Existem opções eletrônicas, classificados em jornais e em publicações especializadas.

Análise do candidato

Quando for avaliar os candidatos, analise se eles se encaixam nos valores da empresa. De nada adianta ter as habilidades necessárias se a pessoa não está em sintonia com suas expectativas em relação ao comportamento e a outros detalhes que influenciarão diretamente no dia a dia. Para se certificar das informações, os gestores podem melhor checar as referências indicadas pelos candidatos.

Por outro lado, na hora da seleção é primordial cuidar com os estereótipos. É importante levar em consideração as experiências dos candidatos, o que eles trazem de bagagem que pode ajudar a empresa. Não faça pré-julgamentos com base em tatuagens, brincos, cabelos compridos ou estilo das roupas. Na maioria das vezes, a aparência da pessoa não reflete a capacidade intelectual dela. Conheça, conversa e, só então, tome uma decisão.

Se você identificar que sua empresa precisa contratar, comece a aplicar esses pontos que levantamos aqui e conduza o processo da melhor maneira possível. Tem alguma dica ou sugestão para indicar sobre o assunto? Compartilhe conosco ali nos comentários!

Fonte: ContaAzul 

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comentários

comentários