Depois de finalmente conseguir uma oferta de emprego muito esperada, você está feliz e satisfeito. Antes de comemorar, entretanto, é preciso prestar atenção ao processo de negociação que ocorre antes de assinar o contrato. E não estamos falando apenas do salário. É importante lembrar que outras vantagens podem garantir sua satisfação no trabalho, e esse momento é ideal para discuti-las, afinal, os empregadores estão preparados para negociar. Pensando nisso, a coach Hallie Crawford e a autora Vicki Salemi, ambas especialistas em carreira, deram algumas dicas ao Learnvest sobre como pedir certos benefícios em uma oferta de trabalho. Confira:

1. Seu próximo aumento

Pode parecer apressado fazer perguntas sobre um aumento quando você nem começou a trabalhar ainda, mas Salemi sugere que você descubra de imediato em quanto tempo você estará qualificado para receber um aumento ou promoção, já que isso pode definir a sua renda futura.

Como pedir: Pergunte com que frequência os funcionários da empresa são avaliados para receber aumentos, e saiba como seu desempenho no cargo será analisado para que você possa definir metas. E se não houver a opção de receber um aumento nos próximos 15 meses, Salemi recomenda que você use isso ao seu favor e peça um acréscimo de 2% ou 3% em seu salário.

2. Liberdade para trabalhar de casa

Trabalhar de casa é um dos benefícios que tem se tornado mais populares, graças às tecnologias que permitem que você se comunique com qualquer pessoa estando em qualquer lugar do mundo. Não ter que ir ao escritório é algo que poupa tempo e dinheiro, mas não é só isso. “Quanto mais as pessoas trabalham à distância, mais percebem que são mais produtivas e trabalham mais duro do que quando estão no escritório”, afirma Salemi. “Não se trata de onde você trabalha, desde que o trabalho seja feito, e de forma eficiente”. Se o seu cargo oferece a chance de resolver tudo através de ligações e conexão com a internet e não requer constante contato pessoal, essa é uma opção muito viável.

Como pedir: Descubra qual a política de home office da empresa e se seu cargo pode se enquadrar nas regras. Se não puder, pergunte se a empresa estaria disposta a considerar um período de testes, em que você trabalha de casa um dia por semana, e depois faça planos para avaliar esse acordo dentro de seis meses.

Para quem está começando a carreira, entretanto, Salemi afirma que é importante comparecer regularmente no escritório, mesmo que seu empregador aprove o acordo do trabalho à distância. “Eu diria que você deve ficar no escritório na maior parte do tempo, especialmente no começo, senão você pode acabar sendo esquecido”, ela aconselha.

3. Horário de trabalho flexível

Um horário pode ser flexível de diversas formas: de trabalhar apenas 4 dias na semana a trabalhar em horários não convencionais. Para quem tem filhos, por exemplo, um horário das 7 às 16h pode ser ideal para dar tempo de buscar crianças na escola.

Como pedir: Espere até que as negociações estejam avançadas, sugere Hallie Crawford. Esse não é um benefício que você deve perguntar durante as fases de entrevistas. Espere até que você tenha a oferta em mãos e diga que tipo de horário você está buscando. “Não generalize, porque sua definição de horário flexível pode não ser a mesma da pessoa que está contratando”, aconselha Crawford. Também não precisa explicar porque você deseja esse horário, para que não pareça que você não está comprometido com o trabalho. Se o recrutador perguntar, tente oferecer razões profissionais e não pessoais, indica Crawford.

E, finalmente, se o seu recrutador concordar com algum desses pedidos, não confie em um aperto de mão. “Consiga tudo por escrito, caso seu chefe a pessoa com quem negociar saia da empresa e ninguém tenha um registro do que ficou combinado”, aconselha Vicki Salemi.

Fonte: Administradores

Em busca de novas oportunidades de trabalho?
Milhares de vagas esperam por você.
Clique aqui e boa sorte!
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comentários

comentários