Comportamento agressivo e arrogância não agradam entrevistadores. Conhecer a própria experiência e cuidar da aparência contam pontos.

Com um mercado de trabalho cada vez mais competitivo, o profissional busca diversas formas de ser notado e conseguir uma oportunidade. Mas como os recrutadores não dão feedback para os candidatos, como eles podem saber se o que estão fazendo é certo ou errado?

O PayScale, site de carreiras norte-americano, listou 5 comportamentos que os recrutadores não gostam, mas que os profissionais não sabem. Veja abaixo:

Comportamento agressivo é irritante

Depois da entrevista, o candidato pode enviar um e-mail ou um cartão de agradecimento. Isso demonstra educação e boas maneiras. Mas ligar e mandar diversos e-mails quase todos os dias pode resultar em uma resposta negativa. E ao invés de ajudar pode atrapalhar a futura contratação.

Ser arrogante não é legal

Mesmo que o profissional seja qualificado e possa ser considerado a melhor opção para o cargo em questão, ele não deve ser arrogante e mostrar que sabe disso.

Ter confiança é uma coisa boa, mas o profissional deve lembrar que ainda não conseguiu o trabalho e por mais que ele entenda sobre a área não deve demonstrar que sabe mais que o recrutador. O candidato não deve tentar impressioná-lo mostrando o quanto já sabe.

Não pareça ganancioso

As pessoas trabalham porque precisam do dinheiro para pagar suas contas, mas isso não deve ser a única motivação do profissional. Por isso, questões sobre o salário não devem ser as primeiras em uma entrevista de emprego. O ideal é falar sobre o cargo primeiro.

Recrutadores buscam pessoas que são apaixonadas pelo que fazem e sabem que provavelmente haverá uma negociação salarial, mas ela não deve ter início logo no começo da entrevista.

Conheça sua experiência

Os candidatos devem conhecer seu currículo como a palma da sua mão. Quem escorrega durante alguma resposta sobre sua experiência profissional ou educacional passa a impressão de que não é completamente honesto sobre suas qualificações.

Higiene ruim é ruim

Pode até ser óbvio, mas o recrutador não vai falar para o profissional que não o contratou porque ele tem uma higiene ruim ou por ele se vestir de maneira inadequada. Dessa forma, o bom senso é fundamental para que o candidato esteja arrumado e com a higiene em dia.

Fonte: G1

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comentários

comentários