Num cenário de crise econômica, o brasileiro tem tido um olhar a longo prazo na hora de aceitar um novo emprego: ele se atrai mais por oportunidades de crescimento, uma variável que pode mudar o seu futuro, do que por um salário mais alto.

A informação consta em um novo estudo do LinkedIn, feito em parceria com a Censuswide, que entrevistou 1.028 profissionais no Brasil em maio de 2016.

“Com o mercado de trabalho em baixa, o profissional tende a dar mais valor para uma trilha de crescimento, algo que pode aumentar a sua empregabilidade quando a crise passar, do que para a remuneração, que é um dado mais imediato”, diz Lia Vicente, head de marketing do LinkedIn para soluções de talentos na América Latina.

A importância dada à oportunidade de ascensão é ainda maior para as mulheres (85%) do que para os homens (78%). Para Vicente, a preocupação é reflexo da remanescente desigualdade entre os gêneros no mercado de trabalho, sobretudo em posições de liderança. “Como enfrentam dificuldades para chegar ao topo, elas valorizam as empresas que se preocupam em estruturar esse processo”, afirma a executiva.

Confira no infográfico a seguir esses e outros dados extraídos da pesquisa:

Fonte: Exame.com

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comentários

comentários