Saiba qual deles escolher em cada momento de carreira.

Todos nós passamos por momentos em que precisamos de orientação para superar desafios ou encontrar novos rumos. Grandes líderes e empreendedores, como Steve Jobs por exemplo, contaram com a ajuda de mentores e coaches em suas realizações.

Antes de mais nada, é importante compreender o que é mentoring e o que é coaching e qual deles é mais indicado em cada momento da sua trajetória profissional. O mentoring oferece acompanhamento, ajuda e orientação de outro profissional com mais experiência, para que o apoie como conselheiro, estimulando o crescimento, a ampliação da visão estratégica e de negócios do “mentorado”.

As conversas de mentoring podem abordar temas como os cursos mais indicados para melhorar a visão de negócios; escolha entre investir em pós-graduação ou na fluência no inglês para crescer na carreira; avaliação de uma nova proposta de trabalho; entre outros. O mentor não terá necessariamente uma única resposta para essas questões, mas deve ser capaz de ajudá-lo a ampliar o horizonte, a refletir, a conhecer mais sobre determinados assuntos e a tomar decisões com maior embasamento.

Já o coaching pode ser definido como um diálogo com o objetivo de desenvolver novas habilidades e comportamentos, possibilidades e ideias para promover um aprendizado individual do coachee. É como contar com um personal trainer na academia para ajudá-lo nos exercícios e potencializar os resultados.

Nos encontros de coaching, você pode buscar apoio para solucionar questões como estar há muito tempo sem promoção; receber sempre o mesmo feedback sem conseguir melhorar; não ser chamado para participar de projetos mais complexos; perceber que precisa ter mais clareza sobre seus pontos fortes e fracos; perceber que não está conseguindo inspirar a equipe; entre outros. Como um especialista em carreira, o coach deve avaliar o que está dando certo e o que pode melhorar para que você consiga desenvolver competências, principalmente comportamentais, para que você possa desempenhar melhor o seu papel e crescer na carreira.

Se a empresa em que atua não oferece um programa de mentoria, você pode procurar um ex-chefe, um amigo mais experiente ou um membro da família com mais vivência profissional, por exemplo, e propor que desempenhe esse papel. Ele não precisa ser da mesma área ou segmento que você. O importante é que tenha experiência em situações semelhantes às que está vivendo e não ganhe ou perca nada com as suas escolhas.

O coach não precisa ser mais experiente, mas tem que ser treinado e certificado para exercer seu papel. No Brasil, as principais instituições certificadoras são a Sociedade Brasileira de Coaching, o Instituto Brasileiro de Coaching e o Integrated Coaching Institute – ICI. Ao procurar um coach fora de programas oferecidos pela empresa, além de verificar se possui certificação, peça também por referências, outros profissionais que ele já tenha atendido e faça contato para saber como foi a experiência.

Para terminar, saiba que o processo de mentoring pode durar algumas horas ou a vida inteira, enquanto o de coaching é composto de 8 a 12 sessões e tem início, meio e fim. Espero ter ajudado a identificar que tipo de apoio vai fazer com que você acelere o crescimento da sua carreira. Excelentes conversas para você!

Por Sofia Esteves / Fonte: Administradores.com

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comentários

comentários