Hoje as mídias sociais são importantes fontes de informação, principalmente para as empresas, que buscam dados das concorrentes e fazem ações de marketing. Também acabam sendo utilizadas por alguns RHs para conferir como é a dinâmica da vida pessoal de candidatos a vagas de emprego ou até mesmo dos funcionários.

Foi realizado recentemente um estudo em 10 países com mais de 2 mil executivos das áreas de finanças e de recursos humanos. O estudo mostrou que 44% dos executivos consideram os aspectos negativos encontrados nos comentários das redes sociais como suficientes para não classificar um candidato na seleção a uma vaga de emprego, enquanto 39% fariam uma entrevista antes da decisão final e 17% garantiram que não são influenciados pelas mídias sociais.

No entanto, é importante que você saiba que não é necessário ter perfis em todas as redes sociais para conquistar um emprego, pois elas, em sua maioria, são pessoais e não substituem o currículo e as entrevistas presenciais. O grande papel dos seus perfis nessas redes é fazer com que o selecionador conheça um pouco mais do seu perfil pessoal, através de seus comentários e posts, com exceção do LinkedIn, que é uma rede social totalmente voltada para o networking profissional.

Além disso, dependendo do cargo (que não seja comunicação, marketing e afins), não possuir perfis sociais não significa que você seja um candidato desatualizado. É apenas uma escolha pessoal.

No entanto, diferentemente do que muitos andam dizendo, raramente o RH não usa as redes sociais para procurar currículos. Normalmente o RH utiliza sites especializados em recrutamento online para esta busca, tais como a Curriculum.com.br. As redes sociais servem, como já dito, para oferecer informação complementar, pelo fato de você não conseguir expor todas as suas informações profissionais nela.

E mesmo em redes sociais que ofereçam esta facilidade, onde você consiga expor muito do seu perfil profissional, em geral, elas não têm boas ferramentas de busca para que as empresas encontrem seu perfil, ou seja, você não é amplamente visto, como poderia ser em sites de recrutamento online.

Mas você pode divulgar seu currículo em redes sociais, e para isso é necessário ter um currículo hospedado na internet, de preferência, num endereço dedicado somente para isso. A Curriculum fornece um serviço que é ideal para este caso: o Meu Currículo Online (www.curriculo.com.br). Através dele, você não só adquire um endereço definitivo para seu currículo, mas também é indexado pelo Google e outros buscadores, além de poder utilizar tal endereço para divulgar seu currículo em redes sociais. Saiba mais sobre este produto em http://www.curriculum.com.br/meucurriculoonline.

Veja algumas dicas de especialistas no assunto para deixar seus perfis nas redes sociais mais amigáveis aos recrutadores:

Cada canal pede uma mensagem diferente

O ideal é escolher o que vai escrever em cada perfil. Deixe as informações pessoais para Orkut e Facebook, coloque as profissionais apenas nas que são exclusivamente para isso, como o LinkedIn.

Comente com parcimônia

Tenha em mente que, independentemente de pessoal ou profissional, as redes são locais públicos aos quais todos podem ter acesso. Diante disso, evite declarações públicas que envolvam intimidades, radicalismos e preconceitos.

Cuidado ao adicionar os amigos

Muitos deles podem interferir na sua imagem de forma negativa. Tente colocar limites para seus amigos ou até mesmo evitar que façam comentários sobre sua vida pessoal que possam afetar a profissional.

Evite usar dois perfis na mesma rede

Isso pode dar um ar negativo, pois pode parecer que você está escondendo algo. O melhor é sempre pensar bem antes de escrever.

Atenção às comunidades que escolhe

Evite participar de comunidades ligadas ao ódio, preconceito ou qualquer outra que envolva, principalmente, questões criminais. E, é claro, comportamento ético é algo bom a ser seguido não só nas redes sociais, mas em todos os campos da vida.

Cuidado com a recusa de convites

Se um colega de trabalho pedir para ser seu amigo em todos os seus perfis sociais, mas você o adiciona apenas no LinkedIn, por exemplo, isso pode aparentar também que sempre terá algo a esconder. Caso queira evitar a inclusão de colegas do emprego como seus amigos nas redes, basta não procurá-los. Alguns deles farão convites, é lembre-se que é sempre complicado aceitar alguns e não aceitar outros. Será necessário saber administrar isso muito bem.

Dicas como essas podem fazer toda a diferença se o objetivo é uma avaliação em um processo seletivo. Por isso, e mesmo independentemente de quaisquer questões profissionais, sempre pare, pense e só depois escreva em seus perfis das mídias sociais.

Boa sorte!

Curriculum, iluminando talentos.

 

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comentários

comentários