Alguns mitos sobrevivem em muitas organizações e eles podem afetar a imagem dos profissionais

Esquecer da vida pessoal em prol do trabalho é, há muito tempo, um conceito ultrapassado se a intenção do profissional é ter sucesso na carreira. No entanto, alguns mitos ainda sobrevivem e são pensamentos comuns de funcionários em muitas organizações.

O site de carreiras Daily Worth listou seis dessas crenças comuns que, se forem levadas a sério, podem sabotar a sua carreira.

1) Uma avaliação ruim = momento de partir

Para muitos, obter uma avaliação insatisfatória é sinônimo de que chegou o momento para buscar um novo trabalho. Não é bem assim.

Para mudar o conceito na próxima avaliação, fique atento àquilo que seu gestor disser, mas também seja claro com ele sobre o que você pensa que pode ter ficado aquém do desejado e o que pode ser feito para melhorar.

Agende conversas periódicas com seu chefe para que fique claro o que está sendo feito e para que você fique ciente das preocupações dos líderes.

2) Chegar antes e sair depois do chefe

É crença comum que uma maneira de comprovar dedicação ao trabalho é estar sempre no escritório. Para o bem da sua saúde e da sua vida social, isso não deve ser feito. Não é o tempo, mas sim a qualidade do seu trabalho e das relações feitas que vão formar a sua imagem profissional. Ser visto como produtivo pelos colegas e gestores é mais importante do que o período gasto no ambiente de trabalho.

3) Voltar antes das férias

Alguns profissionais ainda temem que passar muito tempo fora do ambiente de trabalho seja prejudicial para a imagem perante a corporação e os colegas. Férias são um momento para descanso essencial para que, ao retornar, o funcionário exerça as funções com prazer. Se o empregador não valoriza nada a não ser o tempo que o colaborador passa no trabalho pode ser hora de começar a procurar um novo emprego.

4) Sempre falar durante uma reunião

Algumas pessoas acreditam que a chave para ser notado no trabalho seja fazer com que sua voz seja ouvida. Em uma reunião, por exemplo, falar só para ser visto pode gerar a imagem oposta àquela pretendida. Claro, se o funcionário tem convicção de que sua ideia irá contribuir para a discussão, deve ir adiante.

5) Vestir-se bem é necessário

Vestir-se de forma muito formal não é necessariamente sinônimo de ser bem visto no emprego. Busque prestar atenção à cultura do seu ambiente de trabalho, como seus colegas e superiores estão vestidos. Destoar vai fazer você chamar a atenção, mas isso pode, por vezes, não ser muito positivo.

6) Estar sempre disponível

Ser considerado indispensável pela organização em que se trabalha é um ponto positivo no currículo. No entanto, essa característica não é sinônimo de disponibilidade ininterrupta para o emprego. É importante ter tempo para família e amigos sem ter que ficar preocupado se o celular irá tocar com pedidos extras. Se você não é um executivo de alto escalão, é preciso deixar claro quais são os momentos em que está disponível.

Fonte: Zero Hora

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comentários

comentários