Você já tentou explicar a sua profissão para os seus pais dezenas de vezes, mas só recebe de volta olhares de dúvida e perplexidade?

Dependendo da sua área, a confusão é natural: ao contrário de ocupações tradicionais como medicina e direito, algumas carreiras mais novas — especialmente ligadas a tecnologia e comunicação — não são facilmente compreendidas por todas as gerações.

Uma nova pesquisa do LinkedIn em parceria com a Censuswide jogou luz sobre as profissões mais difíceis de explicar para pais e mães em 15 países: Brasil, Estados Unidos, Canadá, Austrália, França, Espanha, Holanda, Irlanda, Suécia, Reino Unido, Itália, Hong Kong, Índia, China e Cingapura.

A carreira mais misteriosa para os progenitores é a do “designer de interface para o usuário”, cuja taxa de incompreensão atinge 80%. Aliás, das 10 carreiras mais difíceis de entender, quase metade é da área de TI.

“Um grande divisor entre pais e filhos ainda é a internet”, diz Fernanda Brunsizian, gerente de comunicação do LinkedIn para a América Latina. “É natural que muitas das profissões ligadas ao mundo digital sejam difíceis de explicar para os pais, porque elas sequer existiam quando eles ingressaram no mercado de trabalho”.

Por que eles precisam entender?
Nada menos que 70% dos entrevistados pelo estudo não compreendem totalmente o trabalho dos seus descendentes. Não sem certas contradições: 51% dizem que conseguiriam realizar as atividades dos filhos por um dia e 78% afirmam se orgulhar da carreira deles.

A falta de diálogo com os progenitores não é o motivo mais frequente dessa incompreensão, já que apenas 15% afirmaram desconhecer o cargo e a empresa em que os filhos trabalham. O descompasso pode estar mais ligado à falta de cuidado com a linguagem: 46% dos pais dizem se sentir confusos com as palavras usadas pelos filhos quando falam de suas profissões.

De acordo com Brunsizian, muitos profissionais de tecnologia e comunicação — justamente os setores menos compreendidos — usam muitas siglas, jargões e expressões em inglês para falar sobre o que fazem. Limpar a linguagem desses “códigos” ajuda a criar um canal de comunicação mais claro com a família.

Mas qual é a importância de tornar a sua profissão mais compreensível para os seus pais? “Quanto mais eles entendem o que você faz, mais chances eles têm de ajudar você profissionalmente e dar conselhos com base em sua própria experiência de vida”, diz a gerente do LinkedIn.

Além de colocarem sua sabedoria a serviço da carreira dos filhos, pais e mães também podem ser uma rica fonte de aprendizados sobre a convivência com gerações mais velhas — com as quais os filhos irão se deparar muitas vezes ao longo da carreira, inclusive na figura dos chefes.

Como em outros países da América Latina, existe no Brasil uma forte cultura de apego à família, o que só corrobora a importância de encurtar as pontes entre as gerações quando o assunto é trabalho, diz Brunsizian.

Para incentivar essa aproximação, o LinkedIn promoverá pelo quarto ano seguido uma campanha para seus funcionários levarem seus pais para o escritório e mostrar como é seu dia a dia na empresa. “Percebemos que tanto o pai quanto o filho têm o desejo de participar mais da vida profissional um do outro, e essa interação é muito benéfica para ambas as partes”, explica ela.

Quer saber se a sua área de atuação é especialmente difícil para os mais velhos entenderem? Veja nas imagens a seguir as 10 profissões mais incompreensíveis para os pais segundo o estudo, que ouviu 16 mil pessoas entre 4 e 17 de outubro de 2016:

  1. Designer de interface para o usuário: 80%
  2. Atuário: 73%
  3. Cientista de dados: 72%
  4. Gerente de mídias sociais: 67%
  5. Subeditor: 66%
  6. Produtor de rádio: 62%
  7. Sociólogo: 60%
  8. Corretor de investimentos: 59%
  9. Desenvolvedor de software: 58%
  10. Designer de moda: 57%

Fonte: Exame.com 

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comentários

comentários