O fundador da Apple passou sua vida adulta aprendendo o que significa ser humano lendo esta série de livros.

blog-9-livros-que-steve-jobs-achava-que-todos-deveriam-ler

 “A razão pela qual a Apple é capaz de criar produtos como o iPad é porque nós sempre tentamos ser a interseção entre tecnologia e artes liberais”, disse Jobs uma vez.

Em um artigo, a Business Insider listou os livros que tiveram a maior influência sobre Jobs e seu trabalho – assim como seu legado.

Rei Lear – William Shakespeare

Jobs começou a ler Shakespeare no final do ensino secundário. Esta tragédia teatral conta a história de um monarca envelhecido que vai sucumbindo à loucura, após ser traído ao dividir seu reino entre duas de suas três filhas.

Moby Dick – Herman Melville

Clássico conto de uma tripulação em sua busca por uma baleia branca, Moby Dick era um dos livros favoritos de Jobs. Em sua biografia, “Jobs”, o autor Walter Isaacson compara Jobs ao capitão Ahab, um dos personagens mais orientados e obstinados da literatura.

Poemas reunidos de Dylan Thomas – Dylan Thomas

Em “Como pensar como Steve Jobs”, o autor Daniel Smith diz que a poesia de Thomas “captou sua atenção com suas maravilhosas novas formas e seu apelo irresistivelmente popular”. O poema de Thomas “Não entre docemente naquela noite” teria sido um dos favoritos de Jobs.

Esteja aqui agora – Ram Dass

“Foi profundo”, disse Jobs sobre este guia de meditação e seus relatos de encontros com metafísicos do Sul da Ásia. Ele leu este livro em seu primeiro ano da faculdade e disse que “me transformou assim como vários dos meus amigos”.

Diet for a small planet – Frances Moore Lappe

Jobs leu este livro popular sobre vegetarianismo rico em proteínas em seu primeiro ano na faculdade. “Foi quando eu decidi não comer mais carne”, disse.

Sistema de cura da dieta sem muco – Arnold Ehret

Ehret, um educador alemão no início do século 20, recomenda práticas como jejum intermitente de sucos. “Eu adotei essa dieta no meu estilo meio estranho”, disse Jobs. Ele começou a tentar uma série de dietas extremas a partir da faculdade.

Autobriograph of an Yogi – Paramahansa Yogananda

Jobs leu este livro escrito por um guru de yoga indiano no ensino secundário e depois voltou a lê-lo quando ficou em uma pousada ao pé do Himalaia, na Índia. A partir de então, passou a relê-lo a cada ano.

Zen Mind, Beginner’s Mind – Shunryu Suzuki

Nos anos 1970, Jobs participou de aulas dadas pelo monge japonês que escreveu este livro. “Zen tem sido uma profunda influência em minha vida deste então”, disse.

O dilema da Inovação – Clayton M. Christensen

Este livro ensinou a Jobs que companhias algumas vezes precisam interromper seu processo e se questionar. “É importante que nós façamos essa transformação, por causa do que Clayton Christensen chama de dilema da inovação, no qual as pessoas que inventam alguma coisa normalmente são as últimas a enxergar além, e nós certamente não queremos ser deixados para trás”, disse.

Fonte: Época Negócios Online

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comentários

comentários