É verdade que o mundo corporativo ainda se encanta pelos profissionais extrovertidos. Mas os quietos também têm seus poderes secretos

Por Claudia Gasparini

Você fala baixo, fica vermelho ou gagueja quando lhe fazem uma pergunta? Pois saiba que o mercado de trabalho precisa de você – justamente por causa dessas características, e não apesar delas.

A introversão pode ser um traço muito valioso para ter sucesso profissional, segundo Adriana Gomes, psicóloga e especialista em carreira. “Esse pode ser um grande diferencial para quem desempenha atividades de análise e planejamento, por exemplo”, afirma.

Ao contrário do tímido, que não se expõe por insegurança pessoal, o introvertido prefere atividades solitárias e se ancora em seu próprio mundo interior.

De acordo com Adriana, esse perfil psicológico tem grandes vantagens sobre o seu oposto – o extrovertido.

É claro que a “balança” da sociedade sempre pendeu, e ainda pende, para os sociáveis, empolgados e tagarelas. Culturalmente, os quietos são percebidos como inseguros e hesitantes.

“No fim, muita gente acaba pensando que o comportamento do extrovertido é o mais adequado para o mundo do trabalho”, diz o profissional de coaching Maurício Sampaio. “Mas é impossível falar em um perfil certo para o mercado”, completa.

A diversidade de comportamentos, aliás, é o que gera resultados promissores, acrescenta Adriana. “Introvertidos e extrovertidos são perfis complementares, que contribuem cada qual à sua maneira para a produtividade de um grupo”, explica ela.

Sim, o extrovertido pode colaborar muito com sua sociabilidade, entusiasmo e facilidade de comunicação – mas o introvertido não fica atrás em número de qualidades. Veja a seguir algumas delas:

 

1. Concentração

De acordo com Sampaio, o introvertido ganha pontos por perder menos tempo com conversas paralelas no trabalho. Graças à sua introspecção, ele tem mais facilidade para segurar o foco em suas entregas.

 

2. Sutileza

Imerso em sua tarefa, o profissional com esse perfil costuma capturar mais facilmente os detalhes implicados no que está fazendo. “São pessoas que tendem a fazer um trabalho mais minucioso e preciso”, explica Sampaio.

 

3. Percepção

Outra grande virtude do introvertido é sua capacidade de escuta e de observação. “São hábitos em falta no mundo corporativo”, observa Adriana. Já que consegue enxergar e ouvir o outro, ele tende a fazer análises mais profundas sobre as diversas situações de trabalho.

 

4. Originalidade

Em equipes dedicadas à busca por inovação, o introvertido pode ser uma peça fundamental. “Ele tende a ter uma visão de mundo mais analítica e profunda, atenta a detalhes que passam despercebidos pelos outros. Por isso, consegue trazer opiniões inusitadas para o grupo”, diz Adriana.

 

5. Planejamento

Segundo Adriana, o introvertido tem o hábito de coletar um grande número de informações do ambiente antes de agir. Mais cauteloso e preparado, ele perde menos tempo lidando com surpresas desagradáveis – um ingrediente abundante na vida dos profissionais mais impulsivos.

 

Fonte: Exame.com 

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comentários

comentários